sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Ufa...




A partir de 20 de dezembro, a equipe CRIA estará em recesso, gozando de um merecido descanso depois de um ano tão rico de criações e descobertas.

As atividades serão retomadas em 05 de janeiro de 2009. Parte da equipe CRIA estará gozando férias em janeiro e os demais em fevereiro. Para evitar qualquer transtorno, solicitamos aos interessados em contactar a nossa equipe a falarem com a Secretaria institucional através do telefone 71 3322-1334 - ramal 1.

Aproveitando o embalo, este blog também entra em recesso. Feliz Natal e Bom Ano Novo a todos os internautas, e aguarde novidades neste espaço para o próximo ano!

CRIA reúne Assembléia geral

O CRIA reuniu, na última quarta-feira (17/12), sua assembléia geral, composta por conselheiros, gestores, equipe e sociedade civil. O encontro apresentou o novo modelo de gestão da entidade, aprovado por unanimidade, e os principais resultados das ações desenvolvidas em 2008.

A Assembléia sugeriu indicativos para o próximo ano: aperfeiçoar a área de captação de recursos e priorizar o projeto de uma nova sede para a instituição.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Gey Espinheira recebe homenagem do CRIA

video

O CRIA - Centro de Referência Integral de Adolescentes sobe ao palco esta semana por um motivo muito especial: homenagear o sociólogo Gey Espinheira. A atividade aconteceu na sexta (12/12), às 9h30, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho. A entrada é franca.

A criação do espetáculo Quem somos nós?, apresentado nesta sexta, contou com a contribuição de Espinheira, que conduziu debates sobre a cidade de Salvador com os adolescentes do CRIA. Além disso, o estudo de algumas obras do pesquisador integrou o processo de formação dos jovens atores da instituição.

"Para nós, é uma honra poder homenagear esta pessoa. Além de representar muito como professor, a sua obra tem muita relação com o espetáculo", avalia Alessandro Souza, diretor da peça Quem somos nós?. "Ele ajudou a pensar o espetáculo, a partir de sua ótica sobre como Salvador se encontra".

O espetáculo Quem Somos Nós? é apresentado pelo Pessoa Comum, um dos sete grupos artísticos do CRIA. Seu enredo propõe uma reflexão sobre a identidade cultural da população de Salvador, a partir de suas matrizes étnicas e de sua história.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Baile do Deus Menino


Mais fotos aqui.

É possível criar uma Festa de Natal diferente, sem Papai Noel e sem empurra-empurra nos shoppings? Na manhã da sexta, dia 05/12, 400 crianças de 3 a 10 anos, alunas do Centro de Educação Infantil Cid Passos (Coutos) provaram que a resposta é sim.

Sob a coordenação de Lydia Hortélio, as crianças seguem a tradição tipicamente brasileira da Louvação do Menino, e montam um Presépio conforme reza a tradição do interior da Bahia. Na programação, marchas e jornadas cantadas, dançadas e representadas por um terno de pastores e pastoras que se vestem especialmente para a Louvação.

O Presépio da Cid Passos é inspirado no Baile do Deus Menino, realizado na Fazenda Grota Funda, comunidade rural do município de Serrinha, interior da Bahia. São marcas registradas a voz cantada, as loas recitadas, pandeiro, sanfona, palmas marcando o ritmo, arcos, flores, coroas, chapéus de papel, danças e as evoluções.

A atividade foi a culminância de uma parceria de três anos entre CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes e Centro de Educação Infantil Cid Passos, que tem por objetivo resgatar a Cultura Tradicional da Infância. O projeto é apoiado pela organização internacional Save the Children e conta com a consultoria de Lydia Hortélio.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

No dia 1º de dezembro, vista-se de vermelho na luta contra o HIV / Aids


Ao meio dia da segunda-feira, 1º de dezembro, quem estiver no Largo do Pelourinho (Centro Histórico de Salvador) certamente vai se emocionar com a visão um grande laço humano, formado por uma corrente de jovens que, de mãos dadas, pedem prioridade no combate e na prevenção ao HIV / Aids. A imagem, símbolo do movimento internacional de luta contra a doença, será formada por integrantes de organizações artísticas de Salvador, e pretende chamar a atenção da sociedade para a importância da prevenção do HIV e Aids.

A mobilização começa cedo - às 9h, no Museu Eugênio Teixeira Leal, será exibido o documentário "Depois de Ontem", uma produção da organização não governamental Pela Vida, do Rio de Janeiro. A exibição do filme serão seguida por um debate entre os jovens e Alice Fimino, gerente do Centro de Saúde do São Francisco. A idéia é que, durante o debate, além de se esclarecer as dúvidas dos jovens, sejam apresentadas as políticas de prevenção concebidas para esta faixa etária.

Às 10h, os jovens que estavam assistindo o filme saem em cortejo cênico pelas ruas do Centro Histórico. Paradas estratégicas serão realizadas em frente às sedes das instituições organizadoras do evento - como o CRIA, a Eletrocooperativa, o Projeto Axé e o Grupo Gay da Bahia (GGB), cujas fachadas estarão decoradas com laços vermelhos. O caminho do cortejo será marcado por fitas vermelhas amarradas em pontos estratégicos, distribuição de preservativos e materiais educativos. A parada final é o Largo do Pelourinho, onde será formado o laço humano.

Para o CRIA, a questão da prevenção à Aids sempre foi uma causa prioritária. As formas de prevenção à contaminação pelo vírus são assunto da formação promovida entre os mais de 100 jovens da instituição, e muitos dos espetáculos teatrais promovidos pela instituição e apresentados em teatros, escolas e centros comunitários deixam clara a mensagem por uma vida sexual segura. Na ocasião, o CRIA vai relançar o material educativo Meu Caderno Com Arte, Sem Aids, que apresenta, em linguagem orientada ao público juvenil, dicas de prevenção contra a contaminação.

Agende-se: CRIA no combate à AIDS

14º Centro de Saúde, Centro de Saúde do São Francisco e do Santo Antônio, Associação de Moradores da Rocinha, Projeto Axé, Eletrocooperativa, Cipó/Kabum, Associação de Capoeira Mestre Pequeno, Projeto Meia Lua, GGB, ATRAS... já estão mobilizados para o Dia Mundial de Combate a AIDS.

Na data, um laço vermelho, símbolo internacional da Campanha, com cinco metros de extensão, enfeitará a fachada do CRIA, e os jovens das instituições participantes ocuparão as ruas do Centro Histórico, usando a arte para chamar a atenção do público para a prevenção à AIDS.

PROGRAMAÇÃO:

9 às 10h – Apresentação do documentário “O dia de Ontem”, seguido de debate, Museu Teixeira Leal, Pelourinho.

10h às 11h – Cortejo cênico pelas ruas do Pelourinho, com apresentação de cenas, poesias e músicas.

11h às 12 h – Apresentações artísticas e encerramento no Largo do Pelourinho.

Traga sua comunidade!
PARTICIPE!
Vamos todos usar camisas vermelhas!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Pataxó de Coroa Vermelha unidos contra a AIDS

O 1º de Dezembro será marcado por mobilizações pela prevenção ao HIV também entre os Pataxó de Coroa Vermelha.

No Dia Internacional de Luta contra a AIDS, eles realizam a passeata "Todos na Luta Contra HIV / Aids". A concentração acontece às 14h, no Centro Cultural da Escola Indígena Pataxó de Coroa Vermelha, em Santa Cruz de Cabrália.

A mobilização é parte do Projeto Território de Proteção da Criança e do Adolescente, promovido pelo Instituto Tribos Jovens e com parceria do CRIA.

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Um abraço do CRIA a toda a equipe da CIPÓ

É também nossa a dor que se abateu sobre a equipe de profissionais e educadores da CIPÓ - Comunicação Interativa, diante da notícia do assassinato de Bruno Marques Santos, 17 anos.

Negro, jovem, morador do Nordeste de Amaralina, Bruno vem engrossar uma triste estatística: dados do Centro de Documentação e Estatística Policial (Cedep) dão conta que, nos primeiros nove meses deste ano, foram 1.290 assassinatos em Salvador, 34% acima do mesmo período de 2007. Entre as vítimas deste ano, estão contabilizados 82 adolescentes.

Hoje, o trabalho do CRIA atinge diretamente mais de cem adolescentes, que nos dão notícias diárias da violência a que estão sendo submetidos. Reiteramos a necessidade de nos unirmos para encontrar soluções para o genocídio a que está sendo submetida a juventude negra em nossa cidade.

Acreditamos na arte. Através dela, reinventamos os sonhos, paixões, a vida. Através da arte, revelamos a força dos jovens em sua busca por outras e novas possibilidades. Com arte, podemos criar um novo mundo.

Nosso grande abraço e força a todos da CIPÓ.

Equipe CRIA

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Agende-se: CRIA em ação pelo direito de brincar na pauta


“Ô, abre a roda, tindolê-lê...”: se depender do CRIA, as cantigas de roda não precisam fazer parte de um passado que foi esquecido. Está marcado para 05 de dezembro a culminância do projeto Cultura da Infância, desenvolvido por CRIA e Escola Municipal Cid Passos, no subúrbio de Salvador. Orientados por Lydia Hortélio, consultora do CRIA em Cultura da Infância, a atividade vai apresentar presépios de Natal, uma arte tradicional do sertão baiano, construídos pelas crianças e educadores da escola. Esta semana, já foi possível ter uma amostra do processo: cem crianças, com idades entre 4 e 5 anos, se divertiram com a apresentação dos resultados do projeto realizado com quatro turmas de educação infantil.

Pontos de Cultura reunidos sugerem diretrizes gerais ao Ministro


Ponto de Cultura desde o ano de 2005, o CRIA esteve presente no Teia 2008 – Terceiro Encontro Nacional dos Pontos de Cultura, que reuniu em Brasília, de 12 a 16 de novembro, representantes de mais de 600 Pontos de Cultura de todo o país.

Represente do CRIA no evento, Ana Paula Carvalho avaliou como positivo o encontro. “Ao mesmo tempo em que foi um local para que os Pontos se encontrassem para pensar o Programa e suas práticas, a Teia é um espaço muito rico para que a gente tenha contato com a diversidade cultural do país”, opina.

Durante a teia foi realizado também o II Fórum Nacional dos Pontos de Cultura. Da Bahia, participaram 31 delegados dos 68 pontos de cultura já existentes no Estado, e mais 50 convidados, como ouvintes, dos novos 150 pontos de cultura aprovados no último edital. O documento final do Fórum foi a Carta ao Ministro Juca Ferreira, disponível aqui.

Movimentos vêm solução na comunicação comunitária

O tratamento dado aos movimentos sociais pela mídia foi tema do seminário “Criminalização de ONGs e Movimentos Sociais no Brasil – articulando o enfrentamento coletivo”, que reuniu em Salvador na última semana representantes de organizações não governamentais, redes e fóruns da sociedade civil e movimentos sociais.

Promovido pela Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais – Abong, da qual o CRIA é associado, o evento teve como objetivo contribuir para um diagnóstico do contexto, tendo como foco o papel da mídia na criminalização das ONGs e dos movimentos.

A advogada Sara Cortês apresentou panorama histórico da criminalização. “Os negros escravizados no Brasil e que se refugiavam em quilombos já eram tratados como bandidos”, recordou, ao tempo em que explicava que o atual Código Penal ainda guarda resquícios desta época. “O crime de ‘vadiagem’ ainda está tipificado”.

Já a diretora da Abong, Taciana Gouveia, convocou os presentes a um resgate da rebeldia. “Somos considerados ‘foras-da-lei’ porque protestamos contra leis que consideramos injustas”, afirmou. “Não deveríamos nos ocupar em nos enquadrarmos na lei, mas em mudá-la”.

Durante o debate, o público sugeriu idéias para reverter o quadro. O investimento na comunicação comunitária foi um quase consenso. “Temos que criar nossos próprios canais de informação, para dar a nossa versão dos fatos”, afirmou Edmundo Kroger, diretor do Centro de Cultura Popular (Cecup).

Equipe CRIA sempre em formação

Como ampliar o alcance das ações realizadas pelas organizações não governamentais? O tema, conhecido como advocacy, foi tema de palestra realizada por Manoel Santos, consultor da organização internacional Save the Children, apoiadora do CRIA, para os membros da equipe e para os adolescentes e jovens da instituição.

As formas de participação das instituições junto aos poderes legislativo, propondo leis, e o judiciário, responsabilizando o estado por não cumprir seus deveres, foi um dos temas abordados. “Certamente, não é algo fácil ou que vá dar um resultado imediato”, afirma Manoel, “mas é uma das formas de potencializar a nossa ação”, completou.

A possibilidade de participação em Conselhos de Direitos foi outro assunto discutido. Para a equipe do CRIA, a palestra foi considerada essencial. “Sem dúvidas, esta é uma discussão que precisa ser estendida a todos, para que possamos definir e realizar cada vez melhor a nossa vocação institucional”, opina Eleonora Rabello, coordenadora da instituição.

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

CRIA na Teia 2008

De hoje até o dia 16, acontece em Brasília o Terceiro Encontro Nacional dos Pontos de Cultura, o Teia 2008. Com o tema "Direitos Humanos: Iguais na diferença", o CRIA estará representando no encontro, que deve reunir cerca de 800 representantes e centenas de artistas e artistas culturais.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Participe desta Campanha!

Existem muitas formas de dar asas à Campanha Doe Livros, Solte as Palavras, que está ampliando o acervo da Biblioteca Zeca de Magalhães. Além de trazer seus livros à sede do CRIA (Rua Gregório de Mattos, nº 21, Pelourinho), você pode colocar em seu site ou blog o nosso selo. Basta enviar um e-mail para comunicacao@criando.org.br.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Juventude de Cosme de Farias em ação pela melhoria da escola

Revelar a importância da participação juvenil nos serviços públicos de educação e saúde é o objetivo das ações do Grupo Comunitário Jovem Nova Geração, atuante no bairro de Cosme de Farias, Salvador. Com apoio da Save the Children, CRIA e Rede Ser-Tão Brasil, o Grupo vem desenvolvendo oficinas de teatro com alunos da 7ª e 8ª séries com estudantes da Escola Estadual Cosme de Farias.

As oficinas darão origem a uma peça de teatro e a um livreto, elaborados por jovens a partir do mapeamento sócio-cultural do bairro realizado em colaboração com educadores, profissionais de saúde e arte-educadores do CRIA. O objetivo é revelar a história, os serviços, necessidades, bens culturais e humanos da comunidade e dar voz à juventude, trazendo a escola e o centro de saúde como espaços essenciais para o exercício da cidadania.

A ação está sendo avaliada de maneira positiva pelos educadores do CRIA “Nós do CRIA, da Rede Ser-Tão Brasil e os jovens gestores dos grupos comunitários entendemos que toda essa experiência precisa ser disseminada, com o intuito de contribuir na qualificação da participação juvenil a partir das diversas articulações que os dinamizadores já fazem 23 escolas públicas de Salvador e quatro Centros de Saúde”, conta Fernanda Colaço, educadora da instituição.

O Grupo Comunitário Jovem Nova Geração existe desde 2006 e, de lá pra cá, tem buscado diálogo com o Conselho de Moradores da Baixa da Paz, Grupo de Mulheres, Centro de Saúde local e com a Escola Estadual Cosme de Farias, sempre desenvolvendo suas ações através da arte-educação, da participação e expressão artística e cultural da juventude como fundamento para seus processos comunitários de desenvolvimento local sustentável.

CRIA em ação pelo direito de brincar

Valorizar a cultura da infância e garantir o direito de brincar na escola e em outros espaços educativos – é isso o que quer o Projeto Crianças Criando Cidadania com Arte, parceria entre CRIA, grupos comunitários dos bairros de Marechal Rondon, Fazenda Coutos, São Tomé de Paripe e Arenoso e escolas municipais de educação infantil dos mesmos bairros.

Para a realização do projeto, estão sendo realizados encontros de formação sobre cultura da infância com educadores das escolas e jovens dos grupos comunitários, sob coordenação da etnomusicóloga e conselheira do CRIA, Lydia Hortélio. O currículo da formação está pautado na realização de um presépio e de músicas e brincadeiras tradicionais da infância.

Os encontros de formação pretendem revelar a expressão e a participação das crianças, adolescentes e jovens, seja dentro das escolas, seja nos espaços de suas comunidades, fortalecendo a construção de suas propostas de desenvolvimento local, fortalecendo seu sentido de pertencimento, consciência e resistência, capazes de transformar a cidade de Salvador.

A parceria entre CRIA e Secretaria Municipal de Educação de Salvador para o Projeto Crianças Criando Cidadania com Arte tem o objetivo de contribuir com a qualidade do ensino formal e não-formal, a partir da interlocução direta com o Centro Municipal de Educação Infantil Cid Passos. A parceria conta com o apoio da Save the Children.

Jovens do CRIA debatem políticas afirmativas

No mês em que se celebra a consciência negra, o Espaço de Linguagem e Expressão (ELE), momento da formação dos jovens do CRIA que tem o objetivo de estimular o prazer da leitura e debater os temas que aparecem nas peças de teatro encenadas pelos jovens atores e atrizes – está com uma programação toda especial: o debate sobre políticas afirmativas.

Marta Alencar, educadora do Centro de Estudos Afro-Orientais da UFBA, e Jorge Hilton, cientista social e coordenador de mobilização da organização não-governamental CIPÓ – Comunicação Interativa, são alguns dos convidados que falarão sobre o assunto com os adolescentes e jovens do CRIA.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Última semana para conferir O Teatro Mostra a Gente


Acontecem nesta terça e quarta-feira as últimas apresentações de O Teatro Mostra a Gente, circuito artístico realizada pelo CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes no Espaço Xisto Bahia (Barris). Os ingressos custam R$ 10 (inteira), e sugere-se a doação de um livro para a biblioteca da entidade. Confira a programação:


Ver-A-Cidade Com-Tradições – Direção: Gutemberg Santana e James Martins. Com Grupo CRIAPoesia. Recital poético que apresenta o olhar dos adolescentes e jovens sobre a cidade de Salvador. Dias: 21/10 (ter), às 15h.

Silêncios Sentidos – Direção: Carla Lopes. Com Grupo Abebé Omi. Desnuda situações de violência sexual contra crianças e adolescentes, e esclarece diferenças entre as formas de violência: exploração sexual comercial (prostituição) e abuso sexual. Dias: 22/10 (qua), às 9h30.

Quem Somos Nós? – Direção: Alessandro Souza, co-direção: Rose Silva. Com Grupo Pessoa Comum. Conta a trajetória de ocupação de Salvador e homenageia negros, caboclos e ibéricos que vieram para o Brasil, bem como suas contribuições para a construção de nossas identidades. Dias: 21/10 (ter), às 9h30.

Diálogos – Direção: Carla Lopes. Com Grupo Diálogos. Afirma a importância do diálogo intrafamiliar e de se conversar sobre a prevenção à AIDS, gravidez na adolescência, relações de gênero, direitos da criança, sexualidade, atenção e carinho. Dias: 22/10 (qua), às 15h.


Grupos comunitários realizam feiras


Na última semana, jovens dos bairros de Calabar e São Tomé de Paripe mobilizaram-se em torno da realização das Feiras Ser-Tão Brasil.

Na comunidade do Calabar, que fica localizado no centro da cidade e vizinho a bairros de classe média e alta, a tônica foram os debates sobre a construção de uma cultura de paz e não-violência. Uma mesa redonda interativa, com representantes do Fórum Comunitário de Combate à Violência e do Movimento Estado de Paz, ajudou os adolescentes e jovens presentes a refletirem criticamente sobre o fenômeno da violência urbana.

Em São Tomé de Paripe, subúrbio ferroviário de Salvador, o tema de Feira foi a homenagem aos mestres da cultura popular. A comunidade, que tem origem pesqueira, abriu os braços para as histórias dos pescadores e para os artesãos, em oficinas de sabonete e de estética afro.

CRIA integra Projeto Frutos do Brasil

O CRIA foi selecionado para participar do projeto Frutos do Brasil, desenvolvido pela organização não-governamental Aracati, de São Paulo. A proposta do edital é incentivar a participação e o debate entre os jovens sobre suas condições de vida.

A proposta apresentada pelo CRIA foi a de promover este debate por meio das Feiras Ser-Tão Brasil, eventos promovidos pelos grupos comunitários que integram a Rede Ser-Tão Brasil. Na última semana, dois representantes do CRIA participaram de uma formação com o objetivo de elaborar um plano de mobilização para incentivar a participação dos jovens e, como resultado, teremos um livro com histórias de participação e mobilização juvenil.

Adolescentes Pataxó refletem sobre sua identidade

A atuação do CRIA junto à Aldeia Pataxó de Coroa Vermelha (Porto Seguro, sul da Bahia), está a todo vapor. Já foram realizadas até agora três oficinas com os adolescentes da etnia Pataxó, abordando temas como adolescência, sexualidade e o conceito de Agente Promotor da Cidadania.

Os trabalhos levaram à conclusão de que os Pataxó adolescentes sentem-se diferentes daqueles que estão na mesma faixa etária, mas que não são índios. Para aqueles jovens, conta muito sua ação na preservação da cultura, por meio da língua, trajes, danças e músicas e de uma atitude guerreira.

Mas, segundo os próprios adolescentes Pataxó, esta diferença é encarada de forma negativa pelos não-índios. Eles afirmam sofrer com os estereótipos depreciativos, segundo os quais os índios só andam no mato e de tanga, são burros e preguiçosos. O mais importante, porém, é que eles reconhecem que podem e devem colaborar para a diminuição do preconceito.

Fundação Pedro Calmon colabora com Campanha


A Fundação Pedro Calmon mobilizou-se pela campanha Doe um Livro, Solte as Palavras, e fez uma doação de 60 obras da literatura universal para a Biblioteca Zeca de Magalhães. Sediada no CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes, a Biblioteca foi inaugurada em julho de 2007 e tem o objetivo de estimular o hábito e o prazer pela leitura nos 170 adolescentes e jovens da instituição. Para participar, traga sua doação ao CRIA – Rua Gregório de Mattos, 21, Pelourinho, ou faça contato conosco por e-mail ou pelo telefone 71 3322-1334.

Estudantes de Publicidade conhecem o CRIA


O circuito artístico O Teatro Mostra a Gente trouxe a Salvador um grupo de estudantes do curso de Publicidade e Propaganda da UNEF – Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana, município situado a cerca de 100 km da capital.

O objetivo do encontro, segundo a professora da disciplina Teoria de Comunicação, Rosane Vieira, que acompanhou o grupo, foi articular os conhecimentos teóricos que os alunos estudam na sala de aula com a prática de organizações que lidam com comunicação e cultura.

Os estudantes conheceram a sede do CRIA e conversaram com representantes das áreas de Produção e Comunicação. Entre as perguntas do grupo, estavam curiosidades sobre a rotina dos profissionais de comunicação da entidade.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Notícias da Rede

As Feiras Ser-Tão Brasil já estão acontecendo a todo vapor! Confira as notícias e depoimentos no Blog da Rede.

Campanha: Coquetel de lançamento com Doação de Livros


Quem quiser doar livros para a Biblioteca Zeca de Magalhães, pode levar seus exemplares nesta sexta (10/10), às 19h, para o Colégio Central da Bahia. Neste dia, a Fundação Òmnira e o Colégio Central da Bahia promovem o coquetel de lançamento do livro Salvador, 460 anos de poesia, antologia poética organizada pelo jornalista Carlos Souza.

A publicação apresenta poemas de Zeca de Magalhães – ex-coordenador do CRIA, que dá nome à Biblioteca – e também de nomes como Castro Alves, Cuíca de Santo Amaro, Dorival Caymmi e Gregório de Mattos, entre outros. A programação inclui recital poético, debate com autores, exposição de livros e sessão de autógrafos. A atividade conta com apoio da APUB, Cantina da Lua e Fundação Pedro Calmon. A entrada é franca.

Teatro Mostra a Gente segue em terceira semana

Mais de 700 pessoas já assistiram os espetáculos do circuito artístico O Teatro Mostra a Gente nas primeiras duas semanas desta temporada. Confira as apresentações desta terceira semana:

Ver-A-Cidade Com-Tradições – Direção: Gutemberg Santana e James Martins. Com Grupo CRIAPoesia. Recital poético que apresenta o olhar dos adolescentes e jovens sobre a cidade de Salvador. Dias: 07/10 (ter), às 15h.
Quem Descobriu o Amor? – Direção: Andréia Franco. Com Grupo Tribo do Teatro. Traz reflexões, perguntas e descobertas típicas da adolescência, sobre a situação da escola pública e a formação do povo brasileiro. Dias: 07/10 (ter), às 9h30.
Quem Somos Nós? – Direção: Alessandro Souza, co-direção: Rose Silva. Com Grupo Pessoa Comum. Conta a trajetória de ocupação de Salvador e homenageia negros, caboclos e ibéricos que vieram para o Brasil, bem como suas contribuições para a construção de nossas identidades. Dias: 08/10 (qua), às 9h30.
Diálogos – Direção: Carla Lopes. Com Grupo Diálogos. Afirma a importância do diálogo intrafamiliar e de se conversar sobre a prevenção à AIDS, gravidez na adolescência, relações de gênero, direitos da criança, sexualidade e carinho. Dias: 08/10 (qua), às 15h.

O Teatro Mostra a Gente é uma promoção do CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes. As apresentações acontecem entre 23 de setembro e 22 de outubro, sempre às terças e quartas, em dois horários: às 9h30 e às 15h, com ingressos a R$10 (inteira). Sugere-se a doação de um livro para a Biblioteca da entidade.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Doe um livro, solte as palavras


Aquele livro que te fez sonhar e está encostado na estante pode levar outros adolescentes e jovens a levantar vôo. A Biblioteca Zeca de Magalhães, espaço do CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes dedicado a estimular o hábito e o prazer pela leitura, está em Campanha para aumentar seu acervo, que hoje conta com cerca de 500 títulos.

A Biblioteca foi inaugurada em julho de 2007, em parceria com o Instituo C&A, e integra o Programa Nacional Prazer em Ler com o projeto Formação Criativa de Leitores: Contadores CRIAm Histórias. Ela leva o nome do poeta de rua e ex-coordenador institucional do CRIA e do Grupo CRIAPoesia, falecido em 2007.

Na Biblioteca, as quase 100 crianças, adolescentes e adultos que integram os grupos artísticos do CRIA e mais jovens de 24 comunidades de Salvador têm acesso a um pequeno acervo de clássicos da literatura brasileira e estrangeira, literatura para o vestibular, revistas jornais e vídeos.

O ato de ler também é estimulado com ações de mediação de leitura. É o caso do “Pipoca e Papo”, que promove a leitura de textos, a escuta de entrevistas e o papo com estudiosos e leitores do autor escolhido do mês. A atividade atiçou o desejo de ler Clarice Lispector, Machado de Assis, Jorge Amado, alguns dos autores já apresentados nos encontros.

Outras histórias são criadas, contadas e escritas nos Encontro de Linguagem e Expressão, atividade de formação do Programa de Educação para a Cidadania, que tem também como objetivo desmistificar a “norma culta” através da valorização da diversidade lingüística.

Quem quiser se integrar a esta história e contribuir para a formação de um Brasil leitor, pode doar obras literárias para a biblioteca. Os livros podem ser entregues na sede do CRIA - Centro de Referência Integral de Adolescentes (Rua Gregório de Mattos, 21, Pelourinho).

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

O Teatro Mostra a Gente no Espaço Xisto Bahia

O teatro do CRIA volta aos palcos para mostrar o colorido, a arte e a beleza das 106 crianças, adolescentes, jovens e adultos de seus grupos artísticos. Desta vez, é o Espaço Xisto Bahia (Biblioteca Pública dos Barris) quem recebe as cinco peças de teatro e o recital poético, no circuito artístico O Teatro Mostra a Gente.
A mostra é fruto de edital de ocupação de espaços promovido pela Fundação Cultural do Estado da Bahia. As apresentações acontecem entre 23 de setembro e 22 de outubro, sempre às terças e quartas, em dois horários: às 9h30 e às 15h, com ingressos a R$ 10 (inteira). A programação completa pode ser conferida aqui.
O elenco tem a cara da cidade: os jovens atores e atrizes são representantes de 24 comunidades de Salvador, participantes dos processos de formação em arte-educação do CRIA. Ao final de cada apresentação, todos descem do palco e debatem com a platéia os temas apresentados nos espetáculos.
Todos os espetáculos contam com a supervisão de Maria Eugênia Milet, coordenadora-geral da instituição e docente do curso de licenciatura em Artes Cênicas da Escola de Teatro da UFBA. Ao longo de seus 14 anos de existência, o CRIA já formou cerca de 800 adolescentes em sua arte.

Caruru do CRIA promove homenagem aos mestres populares


CRIA, Projeto Meia Lua e Academia do Mestre João Pequeno se reuniram na manhã deste domingo, 21, para um programa muito especial: uma homenagem aos santos gêmeos São Cosme e São Damião que, na Bahia, são celebrados com caruru (prato típico da culinária local).
A festa começou com uma ciranda e homenagem ao Mestre João Pequeno, seguida de Orquestra de Berimbaus do Grupo Nativos da Bahia (Fazenda Coutos) e apresentação de trechos da peça Quanto Custa? do Grupo Mais de Mil. A programação contou também com apresentações do grupo CRIAPalhaço e roda de capoeira com crianças.

Pipoca e Papo homenageia Machado de Assis


O bate-boca entre uma agulha orgulhosa e uma linha de costura é tema do conto Um Apólogo, de Machado de Assis. Lido pelo arte-educador do CRIA James Martins, o texto serviu de abertura para o Pipoca e Papo que, nesta sua terceira edição, integrou as homenagens pelos cem anos de morte do escritor Machado de Assis.
Os convidados – o estudante de Filosofia da UFBA, Saulo Dourado, e o poeta e blogueiro Cazinho – aconselharam os adolescentes e jovens a não se intimidarem diante do clássico. “Eu ouvia o nome ‘Machado de Assis’ e ficava com medo. Mas quando comecei a ler, não parei mais”, contou Saulo, que também comentou os enredos e o estilo peculiar do autor: “Ele é incrível: quando eu me dava conta, Machado estava conversando comigo!”.
Como a idéia é formar leitores, para este Pipoca e Papo a Biblioteca Zeca de Magalhães ampliou o seu acervo, adquirindo as obras Dom Casmurro, Memória Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, O Alienista, Um apólogo e o livro “Machado de Assis afro-descendente”, de Assis Duarte.

Metodologia Quem Sou Eu? é tema de intercâmbio

As metodologias que o CRIA usa para tratar de cultura da infância e para discutir identidade chamaram a atenção de educadores do município da região de Bezerros, interior do estado de Pernambuco. Em agosto (27), eles visitaram o CRIA, interessados em um intercâmbio de idéias.
Em conversa com a coordenadora-geral do CRIA, Maria Eugênia Milet, os educadores contaram que assistiram ensaios dos grupos artísticos e ficaram especialmente encantados com o momento em que os jovens se apresentam – chamado de Quem sou Eu?.
“Achamos muito linda esta maneira do CRIA de tratar a questão da identidade, não tinha nos ocorrido fazer algo parecido com nossos alunos”, conta Josemeri Gomes, uma entre os quatro educadores presentes ao encontro. “Já virou uma marca nossa ter o Quem Sou Eu? em cena. Ele acaba por criar um estranhamento e mostra a platéia que aquilo não é uma ilusão”, explica Maria Eugênia.
Para Paulo Brainer, educador presente ao encontro, momentos de intercâmbio como esses são riquíssimos. “É muito importante que, quando a gente dê um grito de liberdade, ouça outras pessoas gritando também”, explica. “Conhecer o CRIA nos mostra que não estamos sozinhos”.

CRIA rumo ao IDEA 2010

A equipe de arte-educadores do CRIA já começou a mobilização para o VII Congresso Mundial do IDEA – Associação Internacional de Drama/Teatro e Educação. O evento acontece em julho de 2010, na cidade de Belém do Pará, com o tema Viva a Diversidade Viva! Abraçando as artes de transformação!
A ABRA – Rede Brasileira de Arteducadores, organizadora do evento no Brasil, está promovendo encontros – os ABRAÇOS – para mobilizar educadores formais e informais, pesquisadores, artistas e militantes para o evento. O CRIA participou da realização do ABRAÇO de Salvador, que aconteceu em 23 de agosto na Escola de Teatro da UFBA.
Na pauta, questões como a necessidade de garantir a participação de arte-educadores sem recursos financeiros, de integrar crianças e adolescentes ao evento. O Congresso tem como objetivo promover a troca e celebração de técnicas, estudos de casos, teorias pedagógicas, novos currículos e apresentações artísticas voltados para a diversidade cultural.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

III Pipoca e Papo homenageia Machado de Assis


A terceira edição do Pipoca e Papo acontece na tarde desta sexta (19/06), e homenageia Machado de Assis. Considerado internacionalmente como um dos maiores autores da literatura brasileira, a homenagem integra as comemorações de cem anos de morte do escritor nascido em 21 de junho de 1839, no Rio de Janeiro, em pleno século 19.

Participarão da homenagem Saulo Dourado, estudante de Filosofia na UFBA, e Cazinho, poeta e blogueiro. Os dois vão compartilhar com o público as leituras de textos de Machado de Assis. O objetivo é que todos fiquem bem à vontade para interagir a ouvir histórias sobre o trabalho e a vida d’O Bruxo do Cosme Velho, como era conhecido o escritor.

O PIPOCA E PAPO é um espaço de apreciação coletiva da Literatura, e está integrado ao Projeto Formação Criativa de Leitores: Contadores CRIAm Histórias, parceria do CRIA com o Programa Prazer em Ler/ Instituto C&A, que fortalece a metodologia de formação de leitores do CRIA através do Programa de Educação para a Cidadania

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Feira em Fazenda Coutos valoriza a diversidade cultural

Teve de tudo um pouco na Feira Ser-Tão Brasil de Fazenda Coutos: orquestra de berimbaus, homenagem às vítimas da violência, grupos de teatro, dança, hip hop, capoeira e cirandas. Leia mais aqui.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Feiras Ser-tão Brasil começam hoje!

Na noite desta sexta, 5 de setembro, a Escola Municipal Santo Antônio das Malvinas, em Fazenda Coutos (Salvador/BA) reúne moradores e artistas do bairro e convidados para uma Orquestra de Berimbaus – trata-se da abertura do circuito de Feiras Culturais da Rede Ser-Tão Brasil, movimento artístico-cultural que reúne 17 grupos comunitários e 17 grupos culturais de cidades do interior do estado. Participe!

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Em cartaz: Mostra de Artes Cênicas A Cidade CRIA Cenários de Cidadania

Confira a cobertura da estréia dos espetáculos artísticos do CRIA no blog A Cidade CRIA. Lá você fica sabendo dos destaques de cada noite e ainda pode contribuir com sua opinião!

Confira essas e outras notícias:
"Grupo de Teatro da PM marca presença"
"Debate emocionado na estréia de Silêncios Sentidos"
"Bastidores: turma da Produção rala"


Ah! Você também pode participar das enquetes com temas relacionados às peças:
"você acha que a cidade cria o quê?"
"sobre o que não podemos fazer silêncio?"
"quem somos nós, os brasileiros?"

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

A Cidade CRIA Cenários de Cidadania no palco do Sesc-Senac Pelourinho

As agruras da adolescência, a formação do povo brasileiro, a situação da escola pública, a relação entre família e o enfrentamento à violência sexual são alguns dos temas que sobem ao palco do Teatro Sesc-Senac Pelourinho entre 18 de agosto e 2 de setembro – trata-se da quarta edição da mostra A Cidade CRIA Cenários de Cidadania, evento organizado pela organização não-governamental Centro de Referência Integral de Adolescentes (CRIA).

No palco, 86 adolescentes, jovens e adultos participantes dos sete grupos artísticos do CRIA. Na platéia, os convidados especiais são os familiares e amigos dos jovens atores e atrizes, moradores de 24 comunidades de Salvador. A mostra acontece de segunda a quinta, sempre às 18h30, e tem entrada franca (convites distribuídos na bilheteria do espetáculo, até meia hora antes do início das apresentações).

Ao final de cada apresentação, elenco e educadores do CRIA realizam um debate com a platéia. Todos os espetáculos são construídos a partir da metodologia da arte-educação, e integram o processo de formação dos adolescentes e jovens que inclui, além da arte, reflexões sobre cidadania, atuação comunitária, relação com o meio ambiente e incentivo è leitura, entre outros temas.

Confira a programação da Mostra:

18 e 19.08 - Recital de poesia, grupo CRIA Poesia
20 e 21.08 - Silêncios Sentidos, grupo Abebé Omi
25 e 26.08 - Quem somos nós?, grupo Pessoa Comum
27.08 - Quanto custa?, grupo Mais de Mil
28.08 – Diálogos, grupo Pais e Filhos
**nesta quinta, 28/8, Quanto Custa será apresentada também no Quintas do Teatro/Espaço Xisto
01.09 - Diálogos, grupo Pais e Filhos
02 e 03.09 - Quem descobriu o amor?, grupo Tribo do Teatro
- CRIAPalhaço

Confira a cobertura da Mostra no Blog A Cidade CRIA

Rede Ser-tão Brasil discute Políticas Públicas de Cultura e Desenvolvimento Sustentável

O IV Encontro da Rede Ser-tão Brasil em 2008 acontece nos dias 14, 15 e 16 de agosto, em Salvador. Espera-se um público de 38 representantes dos grupos culturais dos municípios e 34 dos grupos comunitários da capital baiana. A pauta prevê uma importante reflexão da Rede sobre sua participação na proposição de Políticas Públicas de Cultura e Desenvolvimento Sustentável: qual o papel da Rede Ser-tão Brasil?

Também durante esse encontro acontece a 4ª reunião do grupo de transição do modelo de gestão da rede.

Conheça melhor a Rede Ser-tão Brasil!

II Pipoca e Papo traz tema do Seminário Internacional de UNICEF

Ensino Médio: Direito, Inclusão e Desenvolvimento será o tema da roda de conversa do II Pipoca e Papo no próximo dia 22 de agosto, das 15 h às 18h, na sede do CRIA (Rua Gregório de Mattos, 21, Pelourinho). Participação aberta e gratuita.

A discussão servirá de embasamento para a participação do CRIA no Seminário Internacional do UNICEF, que acontece de 2 a 4 de setembro em Buenos Aires (Argentina) com o objetivo de potencializar o esforço dos países da região em prol da melhoria da educação, por meio do trabalho conjunto e da troca de experiências e conhecimentos.

Para esquentar a panela da pipoca, será exibido o filme Pro dia nascer feliz (direção de João Jardim) que evidencia o cotidiano e a subjetividade de estudantes e alguns professores de seis escolas do Brasil. Na seqüência, Marcelo Rocha, educador, fará uma breve análise da situação da educação secundária na Bahia.

Eleonora Rabêllo, Coordenadora Pedagógica do CRIA, levará os questionamentos e reflexões para o Seminário Internacional do UNICEF, um espaço acadêmico, político e técnico de debate sobre o Ensino Médio.

Para o UNICEF da Argentina, Brasil e Chile, que promovem o Seminário, os Estados têm avançado em reconhecer a necessidade de estender a escolaridade obrigatória para garantir uma base de conhecimento que permita o exercício pleno da cidadania. Mas, avalia-se que
a estrutura é insuficiente e cara e os índices mostram resultados baixos de aprendizagem, além das altas taxas de abandono que se acentuam nos setores mais pobres - oferta insuficiente, qualidade questionável, limites de investimento.

PROGRAMAÇÃO do Pipoca e Papo

15h – Abertura - O sentido do encontro
15h10 - O filme: "Pro dia nascer feliz"
16h40 – A atual situação da educação secundária no Estado da Bahia - Breve análise de Marcelo Rocha
17h – Debate com os participantes

Saiba mais! Siga os caminhos da construção das políticas públicas de educação do seu país: http://www.seminariosunicef.org/por/index.php


Como você vê a sua comunidade?

De julho a dezembro o CRIA realiza a Formação para Atuação Comunitária 2008. É mais um espaço de fortalecimento da atuação dos 17 grupos comunitários, participantes da Rede Ser-Tão Brasil, em bairros de Salvador.

A formação acontece em três áreas: articulação e mobilização, produção cultural, comunicação. Os 36 jovens participantes, representando os grupos comunitários vão realizar um mapeamento cultural que revelará cotidianos, forças e belezas das comunidades.

Um exercício lúdico e formativo que culminará na realização das Feiras Culturais Ser-tão Brasil, em vídeos, fotografias, jornais comunitários e produções em áudio. Pretende-se que todo esse material de registro revele as potencialidades de desenvolvimento sustentável para melhoria da vida nas comunidades

As feiras são uma realização da Rede Ser-tão Brasil que envolve 17 grupos culturais em Salvador e de 19 municípios da Bahia. Serão 21 feiras, de setembro a dezembro, sendo 17 em Salvador e 4 em cidades do interior.

Você pode participar do mapeamento!

Deixe aqui no blog um texto que fale de uma ou mais comunidades que participam da Rede Ser-tão Brasil.

Que tal se inspirar nessas questões:

De que fonte nós bebemos?
Que mapas nossos pés traçam?
Que paisagens eu vejo nas minhas janelas?
O que me alimenta neste bairro?
Que pulga belisca a minha orelha?

Pelourinho Digital

A convite da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, o CRIA participa do Pelourinho Digital. O projeto coordenado pela Cipó Comunicação Interativa, que prevê o desenvolvimento do Portal Cultural do Pelourinho e do Projeto Gráfico do Museu a Céu Aberto.

O papel do CRIA é orientar a formação de 30 jovens estudantes entre 15 e 18 anos, moradores da região, sobre mapeamento cultural. Essa metodologia desenvolvida pelo CRIA em 2006 resultou na criação do Guia de Mapeamento Cultural utilizado pelo Selo UNICEF.

A formação dos jovens se estende até novembro. Será facilitada por Paula Carvalho e Mariana David, assistentes do projeto e membros da equipe do CRIA sob a coordenação de Daniela Matos - Produtora Cultural, doutoranda em Comunicação e Cultura - e acompanhamento de Maria Eugênia Milet - arte-educadora coordenadora geral do CRIA.

Museu a Céu Aberto

A partir das informações mapeadas, a Cipó organizará com os jovens um banco de dados de informações culturais que serão disponibilizadas pelas ruas do Centro Histórico e na internet. Para isso, os jovens participarão de formações em comunicação, webdesign e design gráfico, atividades de fotografia e de “ser e conviver” – que promovem o desenvolvimento pessoal e social.

A criação do Portal Cultural e o Museu a Céu Aberto fazem parte do Projeto Pelourinho Digital, uma co-realização da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, através do Programa Pelourinho Cultural e do Fazcultura/Oi Futuro.

A proposta do Pelourinho Digital é montar um centro de formação e produção de mídia e cultura comunitária, que servirá de referência para a criação de um programa de redução da desigualdade social em regiões com baixos índices de desenvolvimento humano.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Arte e saúde em tribos indígenas

A mobilização por meio do teatro e da arte-educação para o enfrentamento ao trabalho infantil, à violência sexual e prevenção à transmissão de DST’s/HIV e ao uso e abuso de drogas em Coroa Vermelha teve início em julho, com a Tribo do Teatro que apresentou Quem descobriu o amor? para cerca de 350 pessoas.

“Este projeto é muito importante para a nossa aldeia, e é muito importante que toda a aldeia abrace este projeto pela necessidade de proteger as nossas crianças e adolescentes” afirma Diu Pataxó, representante do Fórum Gestor da Aldeia Pataxó.

A experiência foi tão boa que o CRIA foi convidado pelo Unicef a repeti-la com adolescentes de outra tribo indígena – os Kaimbés.

O espetáculo foi apresentado na Escola Frei Calixto, município de Baianão, para 200 pessoas da comunidade escolar e parceiros; e no Centro Cultural da Aldeia Pataxó em Coroa Vermelha, para um público de cerca de 150 crianças, adolescentes, jovens e adultos, em sua maioria indígenas.

Nos debates após as apresentações os jovens indígenas estavam curiosos para saber em que a montagem do espetáculo mudou a vida dos jovens atores.

Os educadores da Escola Frei Calixto destacaram a importância da linguagem teatral para facilitar e impulsionar a discussão sobre sexualidade.

Já as mães indígenas afirmaram que o diálogo entre pais e filhos sobre sexualidade não faz parte da cultura da Aldeia, e é mais comum entre os jovens. Estes, por sua vez, reconheceram a gravidez na adolescência, as DST's/AIDS e o uso de drogas como os problemas mais freqüentes.

Esta ação faz parte do Projeto Território de Proteção de Crianças e Adolescentes, realizado pelo Instituto Tribos Jovens com apoio do UNICEF e da Veracel. O objetivo do CRIA no contexto do projeto é formar disseminadores de informações e dinamizadores culturais locais. Depois da apresentação de Quem descobriu o amor?, serão realizadas oficinas sobre saúde e direitos sexuais e reprodutivos para jovens e educadores Pataxós.

I Pipoca e Papo quer saber: para você, o que é uma felicidade clandestina?

Nesta sexta, a partir das 17h30 a Biblioteca Zeca de Magalhães realiza o I Pipoca e Papo. O encontro – uma roda de conversa sobre literatura - traz como convidados Mônica Santana, jornalista da ONG Cipó - Comunicação Interativa, e Gilson Antunes, mestrando em letras e lingüística da UFBa, para puxar um bate-papo sobre a escritora Clarice Lispector a partir do conto “Felicidade Clandestina”.

A escolha da escritora e deste conto em especial tem tudo a ver com a missão da Biblioteca, que é estimular e promover a leitura como prática de prazer. Neste texto, de um jeito cheio de fantasia, Clarice nos conta como uma menina passa a gostar de ler e manter contato com os livros. E assim, clandestinamente, vamos apresentando e aproximando o jovem leitor da sua maravilhosa obra.

E por que abrir uma roda de conversa? É Robson Ferreira, assistente da Biblioteca, quem responde: “Porque o CRIA acredita na arte-educação como metodologia para a inclusão de aspectos lúdicos em todos os processos educativos. Por isso o evento chama-se Pipoca e Papo. Poderia ser usada a expressão 'Palestra com coffee break' (risos), mas soaria exageradamente formal, e esse é o foco de resistência da grande maioria de pessoas que não se identificam com o hábito da leitura”, explica.

O Pipoca e Papo será realizado a cada dois meses, e pretende aproximar adolescentes e jovens que participam de grupos artísticos de teatro, poesia, clown e artes multimídia do CRIA, além de parceiros e amigos do ato de ler. A cada encontro, as reflexões serão feitas em torno de um autor, da sua obra, como um ato de prazer que nos leva a ver e sentir mais.

E para você: o que é uma felicidade clandestina?

CRIA marca presença no Quintas do Teatro

Contemplado pelo edital do Projeto Quintas do Teatro, ação de formação de platéia promovida pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), o CRIA leva ao palco do Espaço Xisto Bahia (Biblioteca Pública dos Barris), no dia 28 de agosto (quinta-feira) o espetáculo Quanto custa?, encenado pelo grupo artístico Mais de Mil. A apresentação acontece às 20h, com ingressos a preços populares: R$ 2 (inteira).


A participação do CRIA no Quintas do Teatro não se limita a apresentação da peça. Na tarde seguinte à encenação de Quanto custa?, Eugênio Lima, educador do CRIA, ministra a oficina de teatro Quem sou eu? Quem somos nós para quinze adolescentes e jovens no Centro Cultural de Plataforma, subúrbio de Salvador. O trabalho tem como foco a auto-avaliação individual e em grupo, e se traduz numa forma estética capaz de provocar consciência sobre a importância da pessoa e da coletividade nos processos de transformação inerentes à própria arte.

Já na tarde do dia 3 de setembro, os participantes da oficina do dia 29 fazem uma visita guiada ao CRIA, para conhecer a estrutura da organização e realizar um intercâmbio com os jovens atores da casa. As inscrições para a oficina já estão abertas e ainda há vagas – basta mandar uma mensagem para o e-mail producao@criando.org.br.

Ensaios Abertos do CRIA

Os Ensaios Abertos de cinco dos sete espetáculos que compõem o repertório institucional acontecem a partir de 30 de julho na sede do CRIA (Pelourinho). Nesse momento, o público pode saber mais da metodologia de arte-educação do CRIA e opinar sobre o processo formativo dos grupos que estréiam na Mostra de Artes Cênicas A Cidade CRIA Cenários de Cidadania, em agosto.

Confira a programação dos Ensaios Abertos:

30.07, 10h – Silêncios Sentidos, Grupo Abebé Omi
30.07, 15h - Quanto Custa?, Grupo Mais de Mil
31.07, 15h – CRIAPoesia – recital poético
01.08, 10h - Quem somos nós?, Pessoa Comum
02.08, 15h – Diálogos, Pais e Filhos

O grupo Tribo do Teatro realizou seu ensaio aberto em 01 de julho em virtude da viagem do grupo à Tribo Coroa Vermelha em Porto Seguro. Saiba mais!

IV Ciclo de Debates sobre Políticas Culturais: Políticas Culturais para as Cidades

Maria Eugênia Milet, coordenadora geral do CRIA participa da mesa Diversidade e Culturas Urbanas, no dia 14 de agosto, às 18h30. Ela vai apresentar a experiência de mobilização com arte, liderada pelos jovens dinamizadores culturais ligados ao CRIA, em 17 bairros de Salvador.

De 11 a 14 de agosto, acontecem cinco mesas-redondas nas temáticas: A cidade como Fenômeno Cultural na Contemporaneidade; Cidade e Patrimônios Culturais; Políticas Culturais para as Cidades; Políticas Urbanas e Cultura; e Diversidade e Culturas Urbanas.

O IV Ciclo é aberto ao público, com inscrições gratuitas através de formulário no site do CULT e emissão de certificado, a ser entregue após o evento. Informações podem ser obtidas através dos telefones 3283-6198 (CULT) e 3117-6190 (CEC).

O ciclo é promovido pelo Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura (CULT) e o Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade (PÓS-CULTURA), em parceria com o Conselho Estadual de Cultura (CEC) e a Associação de Professores Universitários da Bahia (APUB).

Programação:

Dia 11 de agosto de 2008
A Cidade como Fenômeno Cultural na Contemporaneidade
Ana Fernandes (Conselho Estadual de Cultura)
Ângelo Serpa (UFBA)
Leonardo Boccia (PÓS-CULTURA - UFBA)
Ubiratan Castro (Fundação Pedro Calmon)
*dois outros nomes ainda serão confirmados

Dia 12 de agosto de 2008
Cidade e Patrimônio Cultural
Eugênio Lins (UFBA)
Frederico Mendonça (IPAC)
Pasqualino Magnavita (Conselho Estadual de Cultura)
Valdina Pinto (Conselho Estadual de Cultura)
*dois outros nomes ainda serão confirmados

Dia 13 de agosto de 2008 (tarde)
Políticas Culturais para as Cidades
Antonio Albino Canelas Rubim (UFBA – Conselho Estadual de Cultura)
Paulo Costa Lima (UFBA – FGM – CEC)
Paulo Miguez (UFRB)
Paulo Ormindo David de Azevedo (IAB)
*dois outros nomes ainda serão confirmados

Políticas Urbanas e Cultura
Gey Espinheira (UFBA)
Lia Robatto (Conselho Estadual de Cultura)
Paulo Henrique de Almeida (SECULT)
*três outros nomes ainda serão confirmados

Dia 14 de agosto de 2008
Diversidade e Culturas Urbanas
Ana Célia (UNEB)
Antonio Jorge Victor dos Santos Godi (UEFS)
Eneida Leal Cunha (UFBA) – a confirmar
José Carlos Capinam (Conselho Estadual de Cultura) – a confirmar
Maria Eugênia Milet (CRIA)
Paola Jacques (UFBA)

O que é ser profissional?

Em agosto, a 44ª edição da Revista Viração tem participação do Ateliê de Artes Multimídia do CRIA. Ailton Marques, jovem monitor de rádio, topou fazer uma entrevista para a sessão VIRA VIROU. Ele traz uma inquietação: para ser profissional tem que cursar a universidade e ter diploma?

O entrevistado escolhido foi o poeta e arte-educador James Martins, que apresenta um programa na rádio Metrópole de Salvador. “Não escolhi trabalhar com jornalismo, o jornalismo me escolheu!”, responde James à provocação.

VIRA VIROU propõe ao jovem que ele faça uma entrevista com algum profissional e observe um pouco da sua atuação. É legal que seja uma área na qual ele se identifique e até pense em seguir no futuro. Desse encontro são produzidos dois textos livres falando como foi o bate-papo: um do jovem e outro do profissional.

Para Ailton, que tem 20 anos, produzir a matéria foi interessante para refletir sobre trabalho e profissão. Essa é a idéia da Revista Viração, feita por jovens de 18 Estados do Brasil. Eles questionam a realidade e circulam suas reflexões através da Revista. Conheça a Viração: acesse
www.revistaviracao.com.br

Arte pelo Desenvolvimento Sustentável

Já estão circulando pela Bacia do Goitá, em Pernambuco os 5 espetáculos que resultaram da assessoria em arte-educação do CRIA para o projeto Sanfona Cultural da Geração Futuro, ONG liderada por jovens da região.

O Sanfona Cultural chega aos municípios Chã de Alegria, Feira Nova, Glória do Goitá, Lagoa de Itaenga e Pombos. São 5 espetáculos que tratam de questões da realidade social, como a exploração do trabalho infantil, e buscam reconhecer e revelar manifestações culturais da Zona da Mata, como as cirandas e os maracatus.

Através de reflexões sobre o fazer e recriar da ação cultural, o projeto pretende facilitar o desenvolvimento local de cinco municípios da região, assolados pelo descaso e a violência contra o meio ambiente.

A mobilização começou com o evento Ouve a Voz da Arte que marcou as estréias dos grupos.

Como desdobramento dessa mobilização através do teatro, desenvolvida a partir da metodologia do CRIA, os jovens idealizadores da Geração Futuro estão fomentando uma rede entre os municípios, com eixo na arte e cultura.

“O teatro realizado pelo CRIA passa a ter acento Pernambucano, nos gestos, sotaque, nas interpretações, nos textos. Essa assessoria é marcada por um bem-querer enorme que tem beneficiado muito o CRIA por vias de aprendizado e intercâmbio de conhecimentos”, ressalta Maria Eugênia Milet, fundadora e coordenadora geral do CRIA.

A ação compõe o projeto que também conta com a parceria do Serviço de Tecnologia Alternativa – SERTA, e apoio da Fundação Kellogg e Itaú Social.

Processo - No primeiro semestre de 2008, Maria Eugênia Milet, fundadora e coordenadora geral do CRIA, orientou a montagem dos espetáculos com a participação dos arte-educadores do CRIA Eugênio Lima, Andréia Franco e Rose Silva. Todo o trabalho de construção de textos e criações cênicas foi feito em diálogo com cada diretor nos municípios participantes.

Na mídia: CRIA é destaque em matéria do Jornal A Tarde sobre direito a cultura

Confira a matéria na íntegra!

terça-feira, 8 de julho de 2008

Teatro do CRIA vai à Tribo

O CRIA apresenta o espetáculo Quem descobriu o amor? para o Fórum Gestor da Aldeia Pataxó de Coroa Vermelha e para representantes de organizações parceiras do Projeto Território de Proteção da Criança e do Adolescente, realizado pelo Instituo Tribos Jovens, ambos localizados em Porto Seguro (Bahia). As apresentações acontecem, nos dias 7 e 8 de julho, no Centro Cultural da Escola Indígena e devem contar com uma platéia de cerca de 300 pessoas, entre alunos, professores, familiares e representantes das organizações parceiras do projeto. A iniciativa tem apoio do UNICEF e da Veracel.

As apresentações marcam o início da parceria do CRIA com esse grupo que atua na região. Uma proposta de formação em saúde e direitos sexuais e reprodutivos para os jovens da Aldeia será apresentada por Irene Piñeiro e Cássia Lima, representantes da Área de Saúde do CRIA. O crescimento na incidência de problemas típicos do contexto urbano na vida de adolescentes e jovens da tribo, como uso e abuso de drogas, trabalho infantil, DSTs/AIDS e violência sexual, é o principal motivo da formação proposta.

Quem descobriu o amor? é apresentado pela Tribo do Teatro, um dos sete grupos artísticos do CRIA. O espetáculo aborda o universo de descobertas da adolescência e da formação do povo brasileiro – em busca do primeiro amor, da primeira transa, de uma relação aberta com os pais, com seu próprio corpo e suas raízes culturais, o grupo convoca a todos a estarem atentos à saúde e aos direitos do jovem. Os meninos e meninas terão a oportunidade de apresentar para povos indígenas, cuja cultura, lendas e símbolos estão presentes nas cenas que criaram.

III Encontro da Rede Ser-tão Brasil

Acontecerá em Caetité-Bahia, nos dias 11, 12 e 13 julho, (sexta a domingo) o III Encontro da Rede Ser-tão Brasil em 2008. O Encontro reunirá arte-educadores de 19 municípios da Bahia e tem como objetivo o planejamento coletivo das Feiras Culturais Ser-tão Brasil.

As Feiras Culturais serão realizadas entre setembro e dezembro de 2008 em 17 bairros de Salvador e 4 cidades do interior da Bahia onde estão localizados grupos culturais, núcleos de arte-educação ou pontos de cultura ligados à Rede Ser-tão Brasil. Serão discutidas a metodologia, a comunicação, a gestão financeira, os intercâmbios entre os grupos e a agenda de realização das Feiras além de um modelo de sistematização dessa experiência.

Em Caetité, o ponto da Rede é a Casa Anísio Teixeira, que comemora os 108 anos de Anísio no sábado dia 12. Depois de uma alvorada, no sábado pela manhã, os artistas da Rede Ser-tão Brasil farão uma série de improvisações artísticas na Feira Livre da cidade.

Além das reuniões de planejamento e invenção das ações da Rede, os Encontros também incluem verdadeiras imersões na cultura e história de cada cidade visitada. Para isso, o pessoal da Casa organizou visita guiada pela cidade, apresentação teatral, bumba meu boi e outras atividades de confraternização.

Veja o histórico da Rede e c
onheça os Encontros Ser-tão Brasil

Livro Uma História Muito Linda tem lançamento nesta terça

Uma história muito linda é o nome do livro que reúne histórias de vida de 22 mulheres rurais, lideranças da Rede de Mulheres Rurais da América Latina e do Caribe – Rede LAC. O lançamento do livro acontece no dia 15 de julho (terça), às 17h, no auditório da CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviços (Rua da Graça, 164, Graça). Estarão presentes Vanete Almeida, coordenadora do Projeto Perpetuando a Rede LAC e uma das personagens do livro; Neylar Lins, representante da AVINA Brasil – Nordeste; Eliana Rollemberg, diretora executiva da CESE e Maria Eugênia Milet, coordenadora-geral do CRIA.

O evento é uma iniciativa da CESE, Fundação Avina e CRIA, que apresentará poesias, cantigas e cirandas que remetem à questão da mulher, encenadas por adolescentes e educadores de seus grupos artísticos. Realizado pela Rede LAC em parceria com o Museu da Pessoa, a Fundação Avina e apoio da CESE, a publicação foi editada em versão bilíngüe (português e espanhol) e está sendo vendida a R$ 40,00.


A Rede LAC reúne mais de 250 organizações e cerca de 25.000 mulheres, e articula diferentes grupos, organizações e movimentos de mulheres rurais em todo o continente. Também apóia e participa de denúncias, constrói e encaminha reivindicações e propostas, atuando ainda em articulações políticas que defendem os direitos das mulheres.

Conexão MercoSul Pontos de Cultura

A convite da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco – FUNDARPE, o CRIA, que é Ponto de Cultura desde 2004 e também participa do MERCOSUL Cultural, estará no Encontro Conexão MercoSul Pontos de Cultura.

Esse Encontro acontece nos dias 23 e 24 de julho de 2008, em Garanhuns, paralelamente à programação do seu 18° Festival de Inverno. Tem como objetivo abrir oportunidades de negócios da cultura entre os países latino-americanos.

Incentivo à leitura no CRIA

Em julho, o CRIA inaugura mais um espaço de incentivo à leitura para jovens e adolescentes. Pipoca e Papo foi o nome escolhido para expressar o clima de reflexão e prazer dos encontros na Biblioteca Zeca de Magalhães. O objetivo é estimular e promover o hábito de leitura como prática de lazer e prazer, para os 106 jovens e adolescentes que participam dos grupos artísticos e de comunicação do CRIA e os seus parceiros de atuação comunitária.

A Biblioteca Zeca de Magalhães é um espaço que pretende contribuir para o estímulo à leitura, para acesso a obras prioritariamente de autores brasileiros e outros portadores de textos como revistas, periódicos e filmes, na perspectiva de desenvolver o hábito e prazer pela leitura.

A Biblioteca Zeca de Magalhães foi inaugurada em julho de 2007 e homenageia o poeta de rua Zeca! No CRIA ele foi coordenador da área de poesia, um dos criadores dos recitais de poesia do grupo CRIAPoesia, junto com os educadores e cordelistas Gui e Sérgio Baialista, grande incentivador da formação de leitores e escritores jovens e iniciou a montagem do acervo que compõe a biblioteca.

Pipoca e Papo acontecerá a partir de 25 de julho, no espaço da Biblioteca, na sede do CRIA, aberto à participação de leitores, poetas, fãs, críticos e curiosos especialmente da literatura brasileira. Na pauta do primeiro encontro, Clarice Lispector!

Confira a programação no Blog do CRIA!

quinta-feira, 5 de junho de 2008

I Conferência Livre de Comunicação da Bahia pauta Direito à Comunicação

Acontece de 4 a 6 de junho a I Conferência Livre de Comunicação da Bahia – a sociedade civil pelo Direito à Comunicação. O encontro é uma etapa preparatória para a I Conferência Estadual de Comunicação e vai reunir representantes de organizações, movimentos sociais e estudantis, na sede da Obra Kolping (Boca do Rio).


No dia 5, 20 jovens participantes das formações do Ateliê de Artes Multimídia do CRIA estarão na Conferência junto com a jornalista e educadora Ana Fernanda, representando a organização.

Para o CRIA, a p
rodução de obras audiovisuais que privilegiem as belezas e os saberes locais aliada à democratização do acesso e da produção em comunicação devem ser prioridades na discussão sobre políticas de comunicação na Bahia.

Comunicar é importante?
É! Todo mundo tem, ou deveria ter, o direito a expressar suas idéias, seu modo de vida, sua cultura. Mas na nossa sociedade, acontece uma coisa muito esquisita: todo mundo concorda com a importância de comunicar, mas alguns grupos têm o direito a expressar-se, enquanto os outros... têm o direito de apenas ficar sentado, assistindo a televisão e concordando com tudo o que passa!
Por exemplo: por que será que algumas rádios funcionam em rede nacional, enquanto outras precisam chorar por uma licença do governo para operar? Por que será que as emissoras de TV privilegiam o noticiário do Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, enquanto que o Nordeste só é exibido para falar do Carnaval ou da criminalidade?

Felizmente, já tem gente querendo mudar esta situação: os movimentos pelo Direito à Comunicação. Nos próximos meses, viveremos um momento inédito nesta área. Pela primeira vez, discutiremos com toda a sociedade os rumos das políticas de comunicação, durante a I Conferência Estadual de Comunicação Social, organizada por um Grupo de Trabalho convocado pelo Governo do Estado.

Como este é um assunto ainda novo e os interesses na área são diversos,
o receio é de que a história da comunicação na Bahia se repita e, mais uma vez, que um direito que é de todos seja apropriado por grupos de interesses privados.
A I Conferência Livre de Comunicação da Bahia tem o objetivo de mobilizar a sociedade civil a fim de articulá-la em torno do tema da democratização da comunicação. A idéia é fortalecer um coletivo de pessoas e instituições para qualificar o debate e as proposições da I Conferência Estadual de Comunicação e pensar ações de incidência política posteriores para colaborar para o redesenho da política de comunicação na Bahia.
Se ligue, clique, saiba mais:


sexta-feira, 30 de maio de 2008

Juventude Transformando com Arte!? O CRIA tá nessa!


Dias 3, 4 e 5 de junho, o CRIA participa de uma série de atividades que integram a 2ª Mostra Brasil Juventude Transformando com Arte, um encontro de espetáculos noturnos de grupos e projetos sociais com arte e cultura – potentes ferramentas de transformação social.

Representando o CRIA, chegam no Rio de Janeiro, dia 3, Maria Eugênia Milet e Scheilla Gumes, Coordenadoras Geral e da área de Comunicação e Fernanda Silva do Grupo Artístico Pessoa Comum, também do CRIA.

terça-feira, 6 de maio de 2008

CRIA exibe "Anjos do Sol" e participa da programação do 18 de Maio


18 de Maio é uma data importante no calendário dos defensores dos Direitos Humanos – trata-se do Dia Nacional do Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes. Instituído em 2000 sob o slogan “Esquecer é permitir. Lembrar é combater”, a data reafirma a importância de se denunciar e responsabilizar os autores de violência contra a população infanto-juvenil.


Neste dia, organizações de todo o país realizam ações para pôr fim a este crime. Na Bahia, o CRIA integra o Comitê de Enfrentamento à Violência Sexual, um grupo que reúne quase cem instituições que se dedicam ao trabalho com crianças e adolescentes.


Na manhã deste dia 08, o CRIA reúne adolescentes, educadores, comerciantes e profissionais que atuam no Pelourinho para assistir o filme “Anjos do Sol”, direção de Rudi Lagemann, que trata sobre o assunto da violência sexual. A exibição vai ser no Museu Eugênio Teixeira Leal, e conta com a participação do ator Caco Monteiro, que atuou e colaborou com a direção do filme.


Além da exibição do filme aberta ao público, o CRIA promove a exibição e o debate da obra em seu Espaço de Linguagem e Expressão (ELE), que promove a leitura, escrita e reflexão sobre a cultura e matrizes brasileiras entre os adolescentes dos grupos artísticos e de comunicação. Os encontros para exibição do filme no ELE serão a tarde de sexta (09/05) e a manhã de segunda (12/05).


Em parceria com o Comitê, os adolescentes do CRIA podem participar de um Concurso de Redação a respeito do tema do enfrentamento à violência sexual. No dia 16 de maio, também em parceria com o Comitê, acontece um Seminário, que vai reunir prefeitos de cidades do interior do Bahia para ouvir a palestra de Marlene Vaz, uma parceira do CRIA e especialista no assunto. O Seminário dura o dia inteiro, e acontece no auditório do Ministério Público, em Nazaré.


Na ocasião, será assinado um Pacto de comprometimento com o enfrentamento da violência sexual, por gestores de 39 municípios que participaram de estudo realizado por Marlene Vaz sobre a exploração sexual comercial de meninas em rodovias da Bahia, intitulada "As Identidades dos Caminhoneiros". Interessados em conhecer a pesquisa, acessem o link http://www.unifra.br/professores/rosana/pesquisa.pdf.

Para finalizar a programação de mobilização do mês, “Anjos do Sol” será exibido na Sala Alexandre Robatto (Biblioteca Pública dos Barris), na semana de 16 a 22 de maio, sempre às 15h e com entrada franca.

Mais informações, acesse:
www.anjosdosol.com.br