domingo, 4 de setembro de 2016

Primeira Conferência da América Latina e do Caribe: Redução das Desigualdades em Saúde Sexual e Reprodutiva

Acontece agora nos dias 06, 07, 08 de setembro a primeira Conferência da América Latina e do Caribe sobre redução das desigualdades em Saúde Sexual e Reprodutiva, na Colômbia. A conferência é uma realização do Ministério da Saúde e Proteção Social da Colômbia, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Mesoamérica Saúde Initiative (ISM), a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID), a Coalizão entradas de Saúde reprodutiva (RHSC / FOROLAC), o Planejamento Familiar 2020 (FP2020), o Fundo de População (UNFPA) e da Associação Probemestar, do movimento família colombiana.

Bianca - Jovem Dinamizadora Cultural
A delegação Brasileira para conferência será composta de 2 representações do Ministério da Saúde, sendo uma delas o Ministro, 2 representações da secretaria de saúde da Bahia e 2 representações das organizações da sociedade civil, uma delas, Bianca Oliveira. 

 O CRIA  e o Brasil serão muito bem representandos por Bianca, moradora de Pernambués, 18 anos, do grupo de teatro do CRIA Chame Gente. Bianca está cheia de expectativas para conferência. “Pra mim vai ser uma experiência maravilhosa de expansão e trocas de conhecimentos culturais, políticos e educativos. Como jovem atriz do CRIA, mulher e militante levo na bagagem o acúmulo de experiências , a partir da formações que vivencio no CRIA com os educadores e na comunidade”, destaca Bianca.

A conferência tem objetivo de contribuir para a implementação de políticas e programas, através do diálogo político e técnico sobre as estratégias que contribuam para a redução das desigualdades em direitos sexuais e reprodutivo, considerando a abordagem de direitos, a igualdade de gênero, com ênfase em populações que vivem em maior exclusão social.

Vamos acompanhar Bianca daqui e aguardar as novidades!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Tráfico Humano na Bahia: Uma reflexão de 15 anos de enfrentamento

Visando resgatar para centralidade da pauta política o tema do Tráfico Humano na Bahia, o Centro de Referência Integral de Adolescentes – CRIA e o Centro de Defesa da Criança e Adolescente Yves Roussan – CEDECA – Ba, em parceria com o Comitê de Enfrentamento a Violência Sexual Contra a Criança e Adolescente do estado da Bahia e o Instituto do Patrimônio, Artístico e Cultural da Bahia, convida para a Roda de Conversa - Tráfico Humano: Uma reflexão de 15 anos de enfrentamento na Bahia. No dia 28 de julho, às 14h, no prédio do IPAC, na Rua Gregório de Matos, nº 29, 1º andar, Pelourinho.

O tráfico de pessoas é a forma mais degradante de violação dos direitos humana no século XXI em todas suas modalidades. Pois coloca o indivíduo e sua subjetividade na condição de produto, criando um cenário negativo e contraditório aos esforços dos países na busca da valorização da vida e dignidades humana.

No Brasil, vivemos um momento de fragilidade dos movimentos de enfrentamento ao tráfico humano, mesmo com a elaboração do II Plano Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas em 2013 e com toda mobilização e iniciativas para a copa das confederações (2013) e copa do mundo da FIFA (2014), não implantamos com êxito a estrutura da rede de proteção as vítimas nem concretizamos a política pública de enfrentamento como uma política de estado.


Na Bahia não é diferente, não concretizamos a implantação dos postos avançados nas portas de entrada e saída da cidade (aeroporto, porto e rodoviária), sofremos para interiorizar ações estratégicas de mobilização e enfrentamento, falta dotação orçamentária para apoiar iniciativas da sociedade civil na militância, o NETP-Ba (Núcleo de Prevenção e Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas) foi extinto em novembro de 2014 e por fim, as ações engendradas pelo poder público para fazer frente a essa situação, quando realizadas, não dialogam com todas as orientações e eixos do II plano nacional

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Enfrentamento à Violência Sexual - 18 de maio

A Semana de enfrentamento à violência sexual, realizada pelo CRIA junto ao Comitê de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes do Estado da Bahia, teve culminância no 18 de maio, com uma sensibilização na frente do Elevador Lacerda, distribuição de informativos, falas abertas com intuito de divulgar e chamar atenção para a temática de enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes.

Para André Araújo, coordenador de equipe e representante do CRIA no Comitê, o dia  de enfrentamento à violência sexual esse ano, evidencia o quanto as crianças e adolescentes do estado estão vulneráveis. “O plano de enfrentamento a violência sexual está vencido há 13 anos, por exemplo. Hoje não há nenhuma política estruturada no estados, além das iniciativas isoladas de secretarias”,  destaca.

O 18 de maio, dia nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes pela lei 9.970, é um dia para pautar a temática, mas sobretudo para ressaltar que o enfrentamento precisa ser exercitado durante todo ano, durante todo o tempo em que ainda exista a violação dos direitos.

O Comitê de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes do Estado da Bahia, criado em 2003, tem a missão de mobilizar a sociedade civil sobre o seu papel para apoiar, articular, monitorar e avaliar as ações que visam à garantia dos direitos das crianças e adolescentes. Além do CRIA, oficialmente, participam cerca de 70 organizações não governamentais.

Confira as fotos da ação!









quinta-feira, 5 de maio de 2016

Corra pro Abraço - O Encontro para o Cuidado

Saindo do forno agora os exemplares do livro do Projeto Corra pro Abraço. Estamos muito felizes em celebrar esse ciclo de tantos aprendizados. Nos encontramos no lançamento?


terça-feira, 19 de abril de 2016

Jovens Dinamizadores 2016

Cheios de energia os jovens dinamizadores iniciaram as atividades de 2016. Este ano, serão três grupos na casa, Iyá de Erê, Chame Gente e um Grupo Novo! Vamos lá, CRIAR, colocar essa energia lá em cima!