segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Dia Mundial de Luta contra a AIDS 2009


Nesse dia, independente de onde você esteja, use uma peça de roupa vermelha e manifeste a sua solidariedade aos portadores do vírus.

Motivadas pelo lema Viver com AIDS é Possível, organizações do Pelourinho e comunidades do entorno estarão reunidas dia 1/12, Salão da Agência dos Correios Pelourinho (Largo do Cruzeiro de São Francisco), a partir das 8h30 para ampliar as discussões relacionadas aos direitos dos portadores do vírus HIV. A entrada é gratuita e aberta a todos os interessados.

Além de mesa-redonda e debates, muitos conteúdos serão apresentados em esquetes teatrais.

Após o momento de discussões e atualizações com relação aos avanços das organizações na luta contra a AIDS, os participantes saem às ruas do Pelourinho distribuindo material informativo, preservativos e outros insumos à prevenção.

Mais informações sobre a campanha podem ser encontradas no www.todoscontraopreconceito.com.br, site criado pelo Departamento Nacional de DST/AIDS, objetivando dar visibilidade as ações de 1º de Dezembro neste ano.

PROGRAMAÇÃO

8h50 - ABERTURA: A importância do dia 1º de Dezembro na conquista dos Direitos

9h - Apresentação de ESQUETES TEATRAIS sobre o tema da prevenção

9h30 - MESA-REDONDA: “Combate a Epidemia da AIDS – experiências e serviços prestados”

NUDH - Núcleo de Direitos Humanos
ARDFC - Aliança de Redução de Danos Fátima Cavalcante
CRIA – Centro de Referência Integral de Adolescentes
USF - Unidade de Saúde da Família
FOBONG – Fórum Baiano de ONGs AIDS

10h50 - INTERVALO: água, café e preparação para as intervenções de rua

11h30 - CRUZEIRO DE SÃO FRANCISCO: apresentação de mais duas esquetes e distribuição de materiais informativos

CRIAPoesia Domingo no TCA

No dia 13/12 o grupo CRIAPoesia vai abrir a programação do Domingo do TCA. A atração principal é o espetáculo “A Coisa” de Jackson Costa e Banda. No Teatro Castro Alves (Campo Grande), às 10h.

O CRIAPoesia vai mostrar o recital Palavra de Poesia, feito de poemas próprios e de outros autores brasileiros.

Durante a tarde, de 14h às 18h, a programação continua no vão livre do Teatro, onde estará acontecendo o Domingo dos Livros, uma Feira dos editores baianos.

“É a primeira vez que um grupo de poesia faz parte da programação do Domingo do TCA, e será muito importante pra arte do CRIA e para cada jovem participante do grupo”, comemora Jedjane Mirtes, coreógrafa e diretora do recital em parceria com Gutemberg Santana.

CRIA participou do VI Encontro Internacional sobre “Migração e Tráfico de Pessoas: desafios e possibilidades”

Durante o seminário realizado nos dias 25, 26 e 27 de Novembro de 2009, em São Paulo, foi lançado o Movimento Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas - MCTP

A experiência do CRIA foi apresentada no módulo Abordagem Multidisciplinar às Pessoas Traficadas por Irene Piñeiro, coordenadora da área de saúde.

Na programação foram contemplados debates de questões relacionadas ao Papel político-pedagógico da mídia no enfrentamento ao tráfico de pessoas; Tráfico de Pessoas: legislação e sua aplicabilidade e Sistema Nacional de Atendimento às Vítimas Traficadas.

Festival A Cidade CRIA 2010

O projeto "Festival de Artes Cênicas - A Cidade CRIA Cenários de Cidadania" é um dos aprovados no Programa BNB de Cultura 2010, na modalidade Artes Cênicas. Para realizar o festival, o CRIA conta também com apoio da União Européia.

Grupos artísticos do CRIA e da Rede Ser-tão Brasil participarão do Festival. Na programação estão também oficinas abertas ao grande público e um intercâmbio cultural com a participação dos quilombolas de Tijuaçu e dos Índios Pataxó.

O Programa apoia a produção e difusão da cultura nordestina, mediante seleção pública de projetos nas áreas de Artes Cênicas, Artes Visuais, Audiovisual, Literatura, Música e Artes Integradas ou Não-Específicas. A lista de projetos selecionados e os critérios adotados está disponível no portal www.bnb.gov.br.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

VI Encontro Ser-Tão Brasil

O CRIA é um dos realizadores do VI Encontro Ser-Tão Brasil que acontece nos dias 20, 21 e 22 de novembro, em São Gabriel, a 480 km de Salvador, na Bahia. O Encontro é um dos mais importantes momentos de culminância das ações realizadas pela Rede Ser-Tão Brasil que conecta 16 núcleos de arte-educação de cidades do interior da Bahia e 12 grupos culturais em comunidades de Salvador – todos fazedores de arte, cultura, educação e cidadania.

Celebrações com mestres populares, cortejos cênicos e oficinas artísticas são a parte mais visível deste Encontro, mas não são as únicas. Cada manifestação artística é sustentada pelo debate sobre a importância da cultura no desenvolvimento local sustentável, tema da mesa de abertura do Encontro e que permeia cada subgrupo de discussão. Este ano, a 3ª Conferência Estadual de Cultura vai contar com a contribuição das discussões realizadas no Encontro Ser-Tão Brasil: pela primeira vez, o Encontro, que já está em sua sexta edição, funcionará como uma Conferência Livre de Cultura, levantando propostas que serão apresentadas na etapa estadual da Conferência.

Este ano, um dos destaques do encontro é o Quintal das Crianças – proposta de ocupação do espaço público com ações e equipamentos voltados para o público infantil. A idéia do Quintal das Crianças, um espaço natural preservado e dedicado à brincadeira, tem consultoria de Lydia Hortélio e projeto da arquiteta Bia Goulart.

A metodologia de articulação e realização de festivais de arte-educação é desenvolvida pelo CRIA há 15 anos. Esta metodologia foi totalmente incorporada à Rede Ser-Tão Brasil que atualmente colabora de forma efetiva na construção coletiva dos processos. Além de impactar politicamente as cidades envolvidas, este modo de fazer alcança novos territórios de convivências que promovem os mais diversos intercâmbios e conexões entre os grupos na direção de movimentos amplos, que encontram outras Redes, como a Rede Latino Americana de Arte e Transformação Social, a Rede de Pontos de Cultura a Rede Revista Viração, Rede Frutos do Brasil.

>> Veja mais!

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Espetáculos do CRIA em circuito comunitário

Depois da temporada no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, é a vez de outros palcos da cidade receberem os espetáculos do CRIA. De 14 a 29 de outubro, espetáculos do CRIA se apresentam em colégios estaduais e espaços comunitários. Confira a programação:

14/10 - Quem Somos Nós?, no CRIA; e Quanto Custa?, no bairro de Arenoso
15/10 - Ruth, no bairro da Ribeira
16 e 17/10 - Ruth, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho
19/10 - Quanto Custa?, no bairro de São Tomé
25/10 - Palavra de Poesia, no município de Simões Filho
28/10 - Quem me ensinou a nadar?, no bairro de Periperi
29/10 - Palavra de Poesia, no bairro de Periperi

Palhaços, vassouras e risadas


No mês das crianças, CRIA leva palhaços ao palco do Pelourinho

Diz-se que as crianças detêm a mágica de transformar qualquer objeto em brinquedo. Mas uma coisa é certa: os palhaços não ficam atrás. Em Ruth, espetáculo encenado por jovens atores e atrizes do Centro de Referência Integral de Adolescentes - CRIA, cinco palhaços arrancam gargalhadas da platéia ao transformar simples vassouras em objetos incríveis: de radinho de pilha a helicóptero.

A peça, que conta a história de amor entre um palhaço e a vassoura Ruth, subirá ao palco do Teatro Sesc-Senac Pelourinho (Largo do Pelourinho) na tarde de sexta-feira, 16/10, às 16h, com ingressos a R$ 10 e R$ 5 (meia). O grupo CRIAPalhaço mantém intercâmbio artístico com o ator clown italiano André Casaca, via projeto A Arte do Encontro.

Serviço:
O quê: Espetáculo Ruth, com grupo CRIAPalhaço
Quando: 16 de outubro, às 16h
Onde: Teatro Sesc-Senac Pelourinho
Ingressos: R$ 10 e R$ 5 (meia)

CRIA e Rede Ser-Tão Brasil inspiram política pública para crianças no estado da Bahia e promovem Conferência Livre de Cultura

Entre 20 e 22 de novembro (sexta a domingo), 300 participantes de todas as idades atuantes em grupos culturais de 12 bairros de Salvador e de 16 cidades do interior do estado estarão reunidos no município de São Gabriel, região de Irecê. Trata-se do Encontro da Rede Ser-Tão Brasil que, em sua sexta edição, será uma Conferência Livre de Cultura debatendo propostas que serão levadas para os fóruns estadual e nacional e apresenta os “Quintais das crianças” proposta adotada pela Conferência Estadual de Cultura da Bahia.

Na pauta do Encontro, debates sobre cultura como fator de desenvolvimento sustentável, encontro com gestores municipais e estaduais, juventude, economia solidária, meio ambiente, cultura popular e saúde. A metodologia adotada é a dos tamboretes temáticos, nos quais os temas serão debatidos e serão retiradas propostas, posteriormente votadas em plenária. Há ainda espaço na programação para oficinas artísticas e celebração com mestres da cultura popular. O evento conta com apoio de algumas prefeitura municipais envolvidas e do Instituto Votorantim para sua realização.

Em destaque está o “Quintal da criança” proposição do CRIA, uma das instituições que compõe a Rede Ser-tão Brasil, trata-se de um movimento em defesa da infância e da natureza de forma integrada e integradora que acredita na ação libertadora do Brinquedo e da Natureza como a Casa da Criança. Esta ação será reproduzida na Conferência Estadual de Cultura, em Ilhéus.

A articulação que hoje forma a Rede Ser-Tão Brasil nasceu, em 2001, da expansão das atividades do CRIA, ong que há 15 anos desenvolve trabalho de arte-educação, para o interior do estado. Seu objetivo é inspirar experiências organizadas coletivamente, com e pela juventude, que valorizem a criatividade, a liberdade, a criação artística, as culturas tradicionais locais, a relação do homem com a terra e as formas solidárias de sobrevivência; a partir de articulações político-culturais locais, pelo bem comum e possibilidade da vida simples e digna em cada lugar.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Marina Silva cita o CRIA em sua coluna semanal na Folha de São Paulo


Filhos do Brasil

Marina Silva

RECENTEMENTE, quando estive em Salvador para receber honrosa homenagem da Universidade Federal da Bahia, conheci o Cria, uma organização não governamental que se dedica a formar crianças e adolescentes para, por meio da arte, transformarem a si mesmos e suas comunidades.

Foi emocionante vê-los numa apresentação teatral, se apropriando tão bem da linguagem, da expressão corporal, da capacidade de metaforizar sua realidade e também de contar a própria história, às vezes dolorosa, mas não como repetição do trauma, do beco sem saída. Vi crianças falando da ausência do pai, mas valorizando o papel da mãe, como alguém que trabalha, ampara, fica junto, dá força. E tudo de forma lúdica, como história não só do sofrimento, mas das boas descobertas na família e em todos os espaços da vida que despertam a vontade de ter um lugar no mundo.

Muitas ONGs têm papel essencial de mediadoras na formação de crianças e jovens. Ajudam-os a traduzir a realidade e a querer interferir nela, marcando sua forma de aprender e de expandir seu saber. E por que a própria escola no Brasil não o faz? Não basta demandar mais dinheiro para a educação. Crianças não são estatísticas. São seres humanos que precisam da mediação correta, desde a primeira infância, para construírem sua trajetória de forma digna e autônoma.

Os indicadores relativos à infância têm melhorado, ainda que lentamente, mas algo substantivo não mudou. Os dados da última pesquisa domiciliar do IBGE (Pnad) mostram que meninos e meninas demoram a entrar na escola e, quando entram, nem sempre aprendem a ler ou a escrever corretamente ou, se o fazem, não transformam essa habilidade em desejo pelo conhecimento.

Um artigo recente do médico João Augusto Figueiró alerta para o grande desafio que temos em relação às nossas crianças e adolescentes. "Todos nós construímos um mapa da realidade a partir das experiências vividas na infância", diz ele.

A construção de um país também tem a ver com a maneira pela qual a infância é valorizada e protegida. Isso é muito mais do que usar ferramentas econômicas adequadas. Está na hora de os governantes ficarem de olho em experiências como a do Cria e tantas outras que precisam ganhar a escala das políticas públicas.

Talvez aí esteja o mistério do gigante adormecido que começa a despertar, mas ainda não entende bem o que o deixou letárgico por tanto tempo. A resposta pode estar perto, numa das inúmeras esquinas belas e criativas do Brasil, onde muita gente oferece seu esforço, ávido do maior reconhecimento que existe, que é o de saber que ajuda a tornar o país melhor.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Tradição com arte

CRIA sobe ao palco no fim de semana dedicado aos Ibejis e aos santos gêmeos
(foto: João Milet)

Depois de apresentar seus espetáculos no palco do Teatro Sesc-Senac Pelourinho, o CRIA - Centro de Referência Integral de Adolescentes apresenta suas peças em circuito comunitário. Este fim de semana (26 e 27 de setembro), as cidades de Cachoeira e São Francisco do Conde recebem espetáculos do CRIA.

No sábado, o CRIA leva o recital Palavra de Poesia para a programação do Caruru dos Sete Poetas - Recital com Gostinho de Dendê, evento que já está em sua sexta edição e une literatura e o tradicional caruru dos sete meninos. O encontro acontece a partir das 20h, no Largo d’Ajuda, município de Cachoeira.

Já no domingo, é a vez do CRIA apresentar-se na festa dos ibejis do grupo cultural Lindro Amor, de São Francisco do Conde. O encontro servirá como ação de intercâmbio cultural entre os jovens do grupo artístico Mais de Mil, do CRIA, que vai apresentar a peça teatral Quanto Custa?, e os jovens do município.

Serviço
O quê: CRIA no Caruru dos Sete Poetas
Quando: Sábado, 26/09, 20h
Onde: Largo d'Ajuda - Cachoeira - Bahia
Entrada franca
O quê: CRIA no Caruru do Lindro Amor
Quando: Domingo, 27/09, 13h
Onde: Terreiro Anguro Cema D'Zambi - São Francisco do Conde - Bahia
Para convidados

Conselho jovem está em formação

Os membros do Conselho Jovem do Projeto Winrock, que tem a responsabilidade de acompanhar as ações e resultados do projeto de atendimento a adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, têm compromisso marcado neste fim de semana (26 e 27/09): trata-se de formação em gênero e sexualidade, promovida pelos profissionais da área da saúde do CRIA e do Instituto Winrock. A ação acontece na sede da Fundação Terra Mirim, em Simões Filho.

Ministério da Cultura concede prêmio ao CRIA

O CRIA - Centro de Referência Integral de Adolescentes foi um dos contemplados do Prêmio Asas, concedido pelo Ministério da Cultura para Pontos de Cultura que apresentaram as melhores práticas de implantação na execução de seus projetos. O CRIA foi o 21º classificado, de um total de 65 instituições premiadas em todo o Brasil.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Tráfico de crianças e adolescentes em debate

CRIA e Winrock promovem, na manhã da próxima segunda-feira, 21/09, debate sobre o crime de tráfico de crianças e adolescentes para fins de exploração sexual. A conversa, que contará com especialistas dos Institutos Aliança e Winrock, além de educadores do CRIA, membros da Associação de Moradores do Centro Histórico e Espaços Culturais do Pelourinho será provocado a partir da peça teatral Quem me ensinou a nadar?, concebida especialmente para conscientizar a respeito do assunto.

Tendo como cenário o bairro do Pelourinho, Centro Histórico de Salvador, o espetáculo narra a história de uma adolescente negra que, alimentando o sonho de ser modelo na Europa, acaba por afastar-se da escola e da família e ser enganada por aliciadores. "A peça agrega os temas do enfrentamento à violência sexual e da família, a questão da cultura negra, da ancestralidade", esclarece Maria Eugênia Milet, supervisora geral do CRIA.

A encenação de Quem me ensinou a nadar? contece no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, às 9h30 da manhã da próxima segunda-feira, 21/09. A entrada é franca, com acesso ao teatro mediante a confirmação de presença pelo telefone 71 3322-1334 até o dia 17/09 (quinta-feira)

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Prazer de ler em debate


Gilvã Mendes, autor de Queria Brincar de Mudar Meu Destino (ed. Papirus), será o convidado especial do Pipoca e Papo, atividade de sensibilização de adolescentes e jovens para a prática da leitura promovida pelo CRIA. Jovem escritor em início de carreira, Gilvã vai compartilhar com os 80 adolescentes e jovens do CRIA sua história de vida: a dificuldade para entrar em uma escola, os preconceitos sofridos pelo fato de ser cadeirante e, principalmente, a paixão pela literatura, que o levou à realização do sonho de escrever um livro.

O Pipoca e Papo tem por objetivo aproximar adolescentes e jovens que participam de grupos artísticos de teatro, poesia, clown e artes multimídia do CRIA, além de parceiros e amigos do ato de ler. A cada encontro, as reflexões são feitas em torno de um autor, da sua obra, como um ato de prazer que nos leva a ver e sentir mais.

O CRIA ficou em primeiro lugar no edital Pontos de Leitura, promovido pelo Ministério da Cultura. O Pipoca e Papo é um espaço de apreciação coletiva da Literatura, e está integrado ao Projeto Biblioteca Viva - Formação Criativa de Leitores, parceria do CRIA com a Caixa Econômica Federal, Instituto do Patrimônio Artístico-Cultural (IPAC) e Instituto de Ciências da Informação da UFBA (ICI/UFBA).
SERVIÇO

O quê: Pipoca e Papo – Bate papo com o escritor Gilvã Mendes
Quando: 11/09 (sexta-feira), às 17h
Onde: Solar Ferrão (Rua Gregório de Mattos, Pelourinho)
Contato: 71 3322-1334

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Rede Ser-Tão realiza encontro


De 27 a 29 (quinta a sábado), o coletivo da Rede Ser-Tão Brasil se reúne em Salvador, para preparar o próximo Encontro Ser-Tão Brasil, previsto para ser realizado em novembro, no município de São Gabriel. A idéia este ano é que o Encontro funcione como uma Conferência Livre de Cultura, debatendo políticas e afinando discursos para a Conferência Estadual.

A apresentação e o debate a respeito do mapeamento sócio-cultural de cada região que compõem a Rede (com informações sobre os Conselhos Municipais de Cultura, Mobilização da Juventude, Cultura da Infância e Mestres Populares da Cultura) e uma palestra sobre Economia Solidária, seguida por um Clube de Trocas Solidárias (clique no folheto acima para saber como o Clube funciona) também integram a programação deste Encontro.

A Cidade CRIA em estréia poética

O recital Palavra d'Poesia emocionou um público apaixonado pela literatura na noite de estréia da Mostra de Artes Cênicas A Cidade CRIA Cenários de Cidadania. Encenado pelo grupo CRIAPoesia e com direção dos arte-educadores Jedjane Mirtes e Gutemberg Santana, o espetáculo leva aos palcos poemas de nomes como Adélia Prado, Paulo Leminski, Caetano Veloso, além de criações dos próprios jovens atores e atrizes. Ao final da apresentação, a platéia protagonizou um sarau poético.

Hoje (quarta-feira) é dia e refletir sobre as formas de relacionar educação e cultura popular, com o espetáculo "Quanto Custa?", do grupo Mais de Mil. A Cidade CRIA está em cartaz no Teatro Sesc-Senac Pelourinho, de terça a sábado às 19h, até o dia 05/09. Os ingressos custam R$ 2 (inteira).

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Marina Silva no CRIA

Meio ambiente, desenvolvimento sustentável e cultura foram algumas das reflexões compartilhadas com a equipe, adolescentes e jovens do CRIA pela ex-ministra do meio ambiente e senadora (PT-AC) Marina Silva. A ex-ministra esteve em Salvador na última segunda-feira para receber segunda-feira (10/08) para receber o título de doutor Honoris Causa da Universidade Federal da Bahia, e proferiu a aula inagural da Universidade, sobre o tema “O Brasil é uma esquina civilizatória: o desafio do desenvolvimento sustentável”. Em junho deste ano, ela ainda foi agraciada com o prêmio internacional "Sofia 2009", em Oslo, capital da Noruega, em reconhecimento à sua atuação na defesa do meio ambiente.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Arte que transforma vidas no palco do Sesc-Senac

Fernanda Silva, 18, tornou-se referência no bairro de São Lázaro, onde vive: é uma das poucas moradoras que, tendo estudado em colégio público, foi aprovada no concorrido vestibular da Universidade Federal da Bahia. Wesley Guimarães orgulhou a família por ter ido, com apenas 13 anos, para Brasília, falar no Fórum de Direitos da Criança e do Adolescente sobre sua atuação em projetos de arte educação. Já Joilton Araújo, 21 anos, vem mudando a cara do bairro de Fazenda Coutos com o trabalho de seu grupo, o Nativos da Bahia, que foi contemplado pelo edital Pontos de Cultura do Governo Federal.

Fernanda, Wesley, Joilton e tantos outros meninos e meninas são os fios de uma trama que vem costurando soluções para as comunidades populares de Salvador, tantas vezes marcadas pela violência e pelo descaso do setor público, a partir da cultura. Eles participam de um grupo de 80 jovens atores e atrizes que levarão suas vidas e suas idéias sobre o que é identidade cultural, ancestralidade, relações de gênero e sexualidade ao palco do Teatro Sesc-Senac Pelourinho. Trata-se da mostra de artes cênicas A Cidade CRIA Cenários de Cidadania, que pelo quinto ano consecutivo apresenta os resultados das ações de arte-educação realizadas pelo Centro de Referência Integral de Adolescentes (CRIA) com adolescentes moradores de 23 comunidades populares de Salvador.

São cinco espetáculos, todos frutos de uma formação com adolescentes e jovens que, nas três vezes por semana em que estão no CRIA, trabalham com arte, reflexões sobre cidadania, atuação comunitária, saúde, relação com o meio ambiente e incentivo à leitura. Os jovens recebem um auxílio financeiro para estar nas atividades, a família participa ativamente do processo e o bom rendimento escolar é pré-requisito para a permanência nos grupos artísticos. A atuação como dinamizador cultural do bairro em que vive também é estimulada Ao final de cada apresentação, o jovem elenco e os educadores do CRIA realizam um debate sobre o tema do espetáculo com a platéia.

A quinta edição da mostra acontece em um momento muito especial: “Estamos comemorando quinze anos com uma maturidade maior da equipe, uma vivência maior, intercâmbios profundos, amplos, na cidade, no mundo e no próprio Pelourinho”, avalia a supervisora-geral do CRIA e professora da Escola de Teatro da UFBA, Maria Eugênia Milet. “São anos de trabalho junto com meninos e meninas da Bahia, de Salvador e também com seus familiares. Com arte, cultura e muito diálogo. Tudo isso é importante para avançarmos mais como gente, como homens e mulheres. Como cidadãos”, completa.

Depois das apresentações no Sesc-Senac Pelourinho, os espetáculos seguem para apresentação nos bairros de origem dos jovens atores e atrizes do CRIA. É a mostra comunitária, que leva arte, beleza e poesia para as comunidades populares de Salvador.

SERVIÇO
O quê: Mostra de Artes Cênicas A Cidade CRIA Cenários de Cidadania
Quando: de 25/08 a 05/09 (terça a sábado), às 19h
Onde: Teatro Sesc-Senac Pelourinho
Quanto: R$ 2 (inteira)

Arte, Saúde e Desenvolvimento em Fórum Internacional

De 17 a 20 de agosto, a Organização Panamericana de Saúde (OPS) e a Rede Latino-Americana de Arte para a Transformação Social promovem o Primeiro Fórum Internacional Arte, ponte para a saúde e desenvolvimento.

O encontro, realizado na sede da OPS no Peru, deve reunir membros de organizações de arte e cultura, saúde, educação e desenvolvimento social, além de funcionários públicos e membros da comunidade acadêmica e científica de mais de dez países - inclusive do CRIA, que está representado por Cássia Lima, egressa dos grupos artísticos e hoje membro da equipe da área de saúde da instituição.

O Fórum combina análise e discussão de atividades com apresentações artísticas. Entre os resultados esperados, estão a discussão de um marco conceitual que analise as evidências da relação intrínseca entre arte, saúde e desenvolvimento e a formalização de um compromisso de trabalho coordenado entre as organizações e instituições, através de uma agenda de trabalho comum. Mais informações em http://foroarteysalud.wordpress.com (em espanhol).

A Cidade CRIA Cenários de Cidadania 2009

video

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Prevenção ao tráfico em debate

O tráfico de crianças e adolescentes para fins de exploração sexual é o tema da formação que o CRIA realiza neste sábado (08/08), às 8h30, com adolescentes e jovens de seu novo grupo artístico, o Iyá de Erê, seus familiares e membros do grupo gestor intercomunitário da Rede Ser-Tão Brasil. A questão será discutida a partir do filme "Anjos do Sol", filme inspirado em fatos reais e dirigido por Joel Zito de Araújo. O encontro acontece na sede do CRIA.

terça-feira, 28 de julho de 2009

Movimentos sociais debatem epidemia de HIV/AIDS

O Fórum Baiano de ONGs e Movimentos Sociais de Luta Contra a AIDS (Fobong) realiza entre 29 de julho e 01 de agosto a oitava edição de seu Encontro Regional. O CRIA participa do evento, que reunirá 230 representantes de nove estados do Nordeste. O Encontro acontece no Hotel Sol Bahia e contará com discussões a respeito de prevenção e diagnóstico, assistência, tratamento e direitos humanos de soropositivos, além de reflexões sobre o movimento social de luta contra a Aids.

Duas manifestações públicas sintetizarão o objetivo político do encontro: a primeira, na abertura do evento, quando um imenso varal - o “Varal da Invisibilidade” - será estendido. Nele, os fóruns e articulações irão expor todas as dificuldades e ameaças que demarcam as realidades de cada estado no enfretamento cotidiano da epidemia.

A segunda manifestação está agendada para a sexta-feira (31 de julho), entre 11h e 12h, quando militantes dos nove estados nordestinos representados no Encontro irão formar um imenso laço humano nas areias da praia. Este laço, que é o símbolo internacional da luta contra AIDS, representará a luta, as perdas, os avanços e os desafios do Movimento em face à resposta brasileira a epidemia da AIDS.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Sugestão de Leitura: O Homem que Roubava as Horas

Por Renato de Jesus dos Santos, jovem ator do CRIA, do grupo Mais de Mil

Um dia desse eu li um livro muito interessante, do Daniel Munduruku; o livro se chama O homem que roubava horas. Logo que vi seu nome, pensei como é que uma pessoa consegue fazer isso: roubar horas. Pensei: tenho que ler esse livro. E comecei a lê-lo.

A historia começa falando de um senhor, que morava só. Quer dizer, quase só. Ele tinha um monte de cachorros em sua casa, que era as ruas, todas as ruas. As pessoas achavam várias coisas dele, umas que ele era maluco, outras que ele era uma má pessoa, outras que ele era bom, algumas sentiam pena dele.

Agora pense: porque o livro tem esse nome, de homem que roubava horas? Não vou falar agora, vocês terão de ler o livro.

Livro: O homem quer roubava as horas
Autor do texto: Daniel Munduruku
Autor das ilustrações: Janaina Tokitaka

Homenagem a Manuel Querino

Para comemorar o aniversário de 158 anos de nascimento e marcar os 86 anos de morte de um dos mais importantes pesquisadores da história da Bahia, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC) prepara homenagens ao escritor e antropólogo baiano Manuel Querino. Segundo o diretor geral do IPAC, Frederico Mendonça, a idéia é realizar palestras, lançamento de livro e exposições de obras desse intelectual baiano, ainda, pouco conhecido do grande público.

O evento, batizado como ‘Semana Manuel Querino’ terá entrada franca e acontecerá de 27 a 31 deste mês (julho, 2009) na biblioteca que tem o mesmo nome do etnólogo, e onde também está reunido o acervo da biblioteca Zeca de Magalhães, do CRIA. Localizada no Centro Cultural Solar Ferrão, casarão do Centro Histórico de Salvador originário do século XVII e tombado pelo IPHAN como monumento nacional, a biblioteca é administrada pelo IPAC, assim como o solar.

Biblioteca de mudança

Acontece nesta quarta (22/07) a mudança do acervo da Biblioteca Zeca de Magalhães, do CRIA, para a Biblioteca Manuel Querino, do Instituto do Patrimônio Artístico-Cultural (Ipac). A partir desta mudança, os mais de cem jovens diretamente ligados ao CRIA passam a ter acesso ao rico acervo de 13 mil livros da Biblioteca Manuel Querino, além de 300 títulos de periódicos, recortes de jornais e monografias das áreas da história da Bahia, antropologia, arquitetura, urbanismo, arte, artesanato, sociologia e patrimônio.

Fobong em ação

O Fórum Baiano de ONGs e Movimentos Sociais de Luta Contra a AIDS (Fobong) realiza entre 29 de julho e 01 de agosto a oitava edição de seu Encontro Regional. O CRIA participa do evento, que reunirá 230 representantes de nove estados do Nordeste. O Encontro acontece no Amaralina Praia Hotel e contará com discussões a respeito de prevenção e diagnóstico, assistência, tratamento e direitos humanos de soropositivos, além de reflexões sobre o movimento social de luta contra a Aids.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Jovens do CRIA propõem Experiência Multimídia

Que sons compõem o Centro Histórico de Salvador? Instigados em descobrir a resposta para esta pergunta, adolescentes e jovens do CRIA compuseram "Paisagens Sonoras", áudio que traduz artisticamente a forma como ouvem o bairro do Pelourinho. O produto será apresentado na tarde da próxima sexta, 17 de julho, no ELE - Encontro de Linguagem e Expressão, e conta com a presença profº de educação indígena e etnomusicólogo Ricardo Pamfilio.

O Encontro de Linguagem e Expressão é um espaço de estímulo ao hábito e ao prazer de ler e de experimentações artísticas usando as tecnologias de comunicação. Em 2009, o ELE passa a contar com a parceria do IPAC - Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural, que cede espaço para a realização das rodas de conversa e escrita e acolhe a Biblioteca Zeca de Magalhães do CRIA, integrando-a à Biblioteca Manoel Querino do IPAC, potencializando assim uma política de formação de leitores desenvolvida pelo CRIA.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

CRIA em contagem regressiva


A 5a. edição da temporada A Cidade CRIA Cenários de Cidadania já tem data para acontecer. Este ano, a mostra de arte-educação promovida pelo Centro de Referência Integral de Adolescentes (CRIA) acontece de terça a sábado, entre os dias 25 de agosto a 05 de setembro, sempre às 19h. O palco será o do Teatro Sesc-Senac Pelourinho (Largo do Pelourinho). Os ingressos, a preços populares, custarão R$ 2 (preço único).

terça-feira, 30 de junho de 2009

Sugestão de Leitura: Um homem chamado Moisés

por Robson Poeta du Rap



Imagino que cada objeto aqui da biblioteca, no mínimo muitos deles, podem ser percebidos como novidade. Basta que o olhar não envelheça.

Eu, apesar de ser o “cuidador” do acervo, confesso que ainda nem conheço tudo que tem aqui; lógico que tudo que tem aqui, na maioria livros, algumas revistas, poucos DVDs... tudo passa por minha mão; mas não li, nem assisti tudo. É a condição de não saber, de não conhecer que me deixa mais ainda instigado. É de objetos não identificados que nascem os mistérios. É da condição de não saber que me surge a vontade de me aproximar; de “mexer no que não é da minha conta”.

O mundo me cobra certezas; certezas sobre quem sou, porque sou; certezas do que gosto, porque não gosto. O certo é que deixo que o encontro com os livros aconteça assim “sem certezas”. Meu gosto, meu paladar, os caminhos por onde se constrói meu olhar... é tudo coisa que acontece por impulso; coisa “de momento”. Já aconteceu de eu sair pra festas já com o pensamento pronto: sair pra arrumar paquera; sair pra encher a cara; e não tenho boas lembranças dessas experiências de objetivação do destino. As melhores paqueras – os beijos mais gostosos, as mais intensas e proveitosas conversas... as paixonites e as paixões de arrasar – me aconteceram sem mandar aviso, sem hora marcada; é assim: a felicidade acontece por fora da pauta.

É certo que sem um mínimo de certeza não se existe; sem a certeza de que “eu sou eu” não seria possível que “eu” estivesse produzindo este texto. Tenho certeza que, assim como se dedica tempo pro namoro, pras obrigações de trabalho, pra prática de esporte, faz bem pra saúde - também – “se esconder da correria do mundo” pra ler alguma coisa que nos enche os olhos e a curiosidade.

Uma vez - num desses momentos que a gente tem que fazer uma coisa e acaba fazendo outra – estava com algumas pilhas de livros pra catalogar, e como gosto de ler uns trechos dos livros que estou catalogando, me encontrei com um livro, de literatura infanto-juvenil, e não consegui parar de ler. Tinha que deixar a leitura pra depois, já que é minha obrigação catalogar os livros; mas não consegui. Caí numa contação de história muito gostosa de ser lida, que mistura ficção com riquíssimas informações da História Oficial; o livro se chama “Um menino chamado Moisés”, do Moacyr Scliar. É sobre a história dos judeus, da história de Moisés; e o mais importante: o escritor cria o Moisés dele; conta a história da infância de Moisés. Acabei que me diverti, dei risadas e em outros momentos fiquei cheio de ansiedade pra saber o que ia acontecer. Foi como se eu estivesse “estudando e brincando”, ali, só eu e o fantasma de quem escreveu o livro.

Indico pra crianças, adolescentes e também pra quem já tá pra lá da adolescência.


Livro: Um menino chamado Moisés
Autor do texto: Moacyr Scliar
Autor das ilustrações: Antonio Andrade
Editora: Ática

sexta-feira, 19 de junho de 2009

CRIA e IPAC formalizam parceria

Mobilizar e estimular o prazer pela leitura e pela pesquisa nos adolescentes e jovens que participam diretamente do CRIA - esse é um dos objetivos da parceria estabelecida entre o CRIA e o Instituto do Patrimônio Artístico Cultural da Bahia (IPAC) no último dia 18. O termo de cooperação técnica assinado pelas duas entidades prevê a utilização da biblioteca Manuel Querino, do IPAC, para a promoção de rodas de conversa, leitura e escrita sobre cultura, história e patrimônio, entre outros temas. A programação será fixa com mais de 15 atividades permanentes.

Com a parceria, os 140 adolescentes e jovens do CRIA passarão a ter acesso também ao acervo da Manuel Querino - um acervo de 13 mil exemplares de livros, 300 títulos de periódicos, recortes de jornais e monografias com assuntos ligados às áreas de patrimônio, cultura e do Centro Histórico de Salvador. O espaço também está equipado com terminais de computadores com acesso a Internet, nos quais os usuários podem fazer pesquisas e consultas.

O CRIA mantém, desde julho de 2007, a Biblioteca Zeca de Magalhães, espaço em que desenvolve seus projetos de estímulo ao hábito da leitura. Ela leva o nome do poeta de rua e ex-coordenador institucional do CRIA e do Grupo CRIAPoesia, falecido em 2007, e atende 100 crianças, adolescentes e adultos que integram os grupos artísticos do CRIA, além de jovens de 24 comunidades de Salvador.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Direitos da Mulher em "Em Cantos de Mulher"

O livro Em Cantos de Mulher faz uma retrospectiva das bandeiras e conquistas das mulheres no Brasil e no mundo, desde a conquista do voto até a Lei Maria da Penha, passando pela invenção da pílula anticoncepcional e pelas discussões a respeito da saúde sexual e reprodutiva das mulheres.

Todo este conteúdo é permeado por poemas de autoria de jovens mulheres do CRIA, que registram em versos sua descoberta do que é ser mulher. Trechos e fotografias de espetáculos teatrais do CRIA, que abordam a questão feminina, também integram o livro.
Uma discussão sobre as formas de violência contra a mulher, uma relação dos encontros e conferências sobre direitos das mulheres e uma lista com telefones e endereços onde é possível denunciar a violência contra a mulher.

Apesar da densidade do assunto, o livro o aborda com a leveza de belas imagens e de versos ao mesmo tempo, bem-humorados e emocionantes. Um cordel dedicado a Maria da Penha, a mulher que dá nome à lei de enfrentamento à violência doméstica contra a mulher, e histórias da mitologia africana são algumas das referências culturais adotadas.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Questão Feminina é tema de livro lançado pelo CRIA

Acontece nesta quinta (28) o lançamento do livro Em Cantos de Mulher - de autoria coletiva, o material reúne trechos de espetáculos do CRIA que abordam a questão do feminino, poesias criadas por adolescentes e educadores da instituição e informações sobre saúde sexual e reprodutiva e direitos das mulheres.

A atividade acontece às 18h, no Teatro Sesc-Senac Pelourinho. No evento, jovens do CRIA conduzem um recital de poesias do livro, com participação do público. Um coquetel, com comidas típicas, encerra o evento.

O lançamento de Em Cantos de Mulher integra a programação da Abertura Criativa Anual do CRIA, data em que o CRIA apresenta a amigos e parceiros suas atividades de formação. Este ano, representantes da Johnson&Johnson, um dos apoiadores do CRIA, acompanhará as atividades do Espaço de Linguagem e Expressão, assistirá uma peça e participará de roda de conversa com adolescentes e educadores.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Salvador em defesa do Teatro Gregório de Mattos

Representantes do teatro, dança, capoeira, música e de organizações não-governamentais comprometidas com a área da cultura em Salvador - como o CRIA - estão articulados no Movimento em Defesa do Teatro Gregório de Mattos. Público, o teatro está ameaçado de ser fechado pela prefeitura. No local, seria construída uma pinacoteca.

Uma audiencia pública, promovida pela vereadora Olívia Santana, teve como O encaminhamento a não a transformação do teatro em pinacoteca. Atos públicos e abaixo-assinados estão sendo realizados, como estratégias do Movimento para forçar o poder público a rever a decisão.

Para Camila Veiga, representante do CRIA no movimento, a articulação pode ter resultados que vão além da defesa do teatro. "A discussão foi muito rica e não se reestringiu ao problema do teatro, mas a falta de compromisso com a cultura da atual gestão municipal", explica. Uma reunião para traçar os próximos passos do movimento deve acontecer na próxima semana.

CRIA emociona na Alemanha

"O grupo Pessoa Comum [do CRIA] talvez era o grupo mais autêntico de todos, realmente deu pra perceber o seu objetivo de interação com o público, e tambem deu pra perceber o seu objetivo de querer convencer os jovens dos bairros onde trabalham para motivar-lhes para trabalhar um mundo melhor".

A opinião é de Mathias Fernsebner, representante da organização alemã Pão para o Mundo, e diz respeito à participação do grupo artistico Pessoa Comum, do CRIA, no Festival Comemorativo da organização, que é uma das apoiadoras do CRIA.

"Quem somos nós?" é a pergunta que tenta levar o público a uma reflexão sobre a sua identidade cultural, sua ancestralidade, sua história. Uma peça que fala de sonhos e da cidade de Salvador, que foi construída principalmente por índios, negros e povos do interior que vieram tentar a vida na capital. Fala também das comunidades, geralmente ocupações, onde as pessoas vivem da força do trabalho e da fé.

Enfrentamento à exploração sexual na telona




Acontece nesta sexta, 22 de maio, em Salvador, a pré-estréia de Cinderelas, Lobos e um Príncipe Encantado, filme de Joel Zito Araújo que integra as ações de mobilização que acontecerão em todo Brasil pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

O filme trata das intimas questões ligadas ao turismo sexual no Brasil e à dura realidade do tráfico internacional. Mulheres, travestis, crianças, são a ponta de um comércio que movimenta milhões de dólares e que envolve autoridades, estabelecimentos comerciais, exploradores diretos e indiretos e turistas estrangeiros que vem ao Brasil em busca de um ‘Pindorama Sexual’.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

18 de Maio, Dia Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes

Este ano, a Campanha Nacional pelo 18 de Maio será concentrada na estréia do filme Cinderela, Lobos e um Príncipe Encantado do cineasta Joel Zito Araújo. O objetivo é sensibilizar a população e os formadores de opinião e motivar uma ação espontânea das pessoas na proteção de criança e adolescente. O filme também será exibido também em Fortaleza, Salvador, Belém, Belo Horizonte, Porto Alegre e Brasília. Em Salvador, o 18 de Maio será marcado por um ato público em frente à Câmara dos Vereadores, organizado pelo Comitê Estadual de Enfrentamento à Violência Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

Disque 100 para denunciar a violência sexual

sexta-feira, 8 de maio de 2009

Cultura e Juventude em debate em encontro da Rede Ser-Tão Brasil

A Rede Ser-Tão Brasil realiza entre os dias 13 e 16 deste mês de maio seu primeiro encontro do ano. A previsão é de reunir representantes de 19 grupos culturais de municípios do interior do estado da Bahia e de 17 bairros de Salvador.

O encontro começa com uma palestra de José Antônio Saja, professor do departamento de Filosofia da Universidade Federal da Bahia e assessor do Insituto do Meio Ambiente, e que vai falar sobre o tema Contexto Mundial e Novas Conectividades.

Na tarde do segundo dia, um seminário deve reunir a Conselheira do Conselho Nacional da Juventude, Daniela Rocha; o representante do Conselho Estadual da Juventude, Éden Valadares e representante da Fundação Avina, GIlvan David, para falar sobre Juventude e Políticas Públicas.

A programação inclui ainda a apresentação pelos grupos da previsão das atividades que serão desenvolvidas pela Rede Ser-Tão Brasil ao longo deste ano, mapeando potenciais parceiros, público-alvo e possíveis impactos; uma formação sobre a temática Identidade com Caio Martinho e alinhamento político para as conferências de cultura que acontecem em 2009.

A Rede Ser-Tão Brasil tem como objetivo inspirar novas experiências ou ações organizadas coletivamente, com e pela juventude, que valorizem a criatividade, a liberdade, a criação artística, as culturas tradicionais locais, a relação do homem com a terra e as formas solidárias de sobrevivência; a partir de articulações político-culturais locais. Confira a programação completa do encontro aqui.

Enfrentamento à Violência Sexual ganha ênfase no mês de maio

As organizações que atuam em defesa dos direitos humanos de crianças e adolescentes já estão em contagem regressiva para as ações do 18 de Maio, Dia Nacional do Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes. Entre os dias 03 e 08, representantes do CRIA e do Centro de Estudos e Tratamento do Abuso de Drogas (CETAD) estiveram em Coroa Vermelha, sul do Estado da Bahia, para mobilizar a população indígena local para a data.

No dia 18, em Salvador, o Comitê para o Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes do Estado da Bahia está organizando um ato público, para chamar a atenção da sociedade para a questão.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Alemanha, aí vamos nós!


O CRIA leva a sua arte para o outro lado de Atlântico - em maio, os jovens atores e atrizes que integram o grupo Pessoa Comum, do CRIA, levam aos palcos da cidade de Stuttgart, na Alemanha, a história de um grupo de pessoas pobres, de várias idades, que rodam a cidade em busca de um lugar para morar. O enredo é do espetáculo "Quem Somos Nós?", que aborda as matrizes africanas e indígenas da cultura brasileira, a importância dos mestres da cultura popular e a violência urbana. A apresentação acontece no mês de maio, durante o Festival Comemorativo da organização Pão Para o Mundo, um dos apoiadores da instituição

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Cid Passos abre mais espaço para a literatura

A literatura infantil tem espaço de honra no Centro de Educação Infantil Cid Passos (Bairro de Coutos, Salvador, BA) - a Escola inaugura na próxima semana (27/04) sua sala de leitura.



O encontro acontece no Centro Cultural Plataforma, às 14h, e contará com a presença de Lydia Hortélio, especialista em Cultura da Infância; da poetisa e membro da Academia de Letras do Paraná, Adélia Maria Wolver, que falará sobre literatura infantil; e de Elisabeth Ristow, formadora de professores de creches comunitárias. A mediação do Encontro foca por conta de Luciana Balbino, professora da escola. A entrada é franca.

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Parceria em prol da leitura

CRIA e Instituto de Patrimônio Artístico Cultural da Bahia (IPAC) fecharam uma parceria que é, literalmente, de encher os olhos: este semestre, a Biblioteca Zeca de Magalhães, do CRIA, passa funcionar de maneira integrada à Biblioteca Manuel Querino, do IPAC.

Vizinha ao CRIA, a Manuel Querino funciona no número 45 da Rua Gregório de Mattos, no Solar Ferrão - um prédio de de seis andares, originário dos séculos XVII/XVII e tombado desde 1938 pelo Instituto do Patrimônio Historico e Artístico Nacional.

Com a parceria, os mais de cem jovens do CRIA passarão a ter contato com um acervo de 13 mil exemplares de livros, 300 títulos de periódicos, recortes de jornais e monografias com assuntos ligados às áreas de patrimônio, cultura e do Centro Histórico de Salvador. O espaço também está equipado com terminais de computadores com acesso a Internet, nos quais os usuários podem fazer pesquisas e consultas.

Entre os objetivos da parceria, estão a realização de diagnóstico, a re-qualificação e re-organização do acervo bibliotecário, a disseminação de projetos de arte-educação, as atividades culturais, o incentivo à leitura e as visitas orientadas.

CRIA recebe novos participantes de grupos artísticos

O mês de abril é de boas vindas no CRIA - acontece, durante as duas primeiras semanas do mês (dias 06, 13 e 16 de abril), a recepção dos novos adolescentes e jovens participantes de grupos artísticos do CRIA.

O ponto forte da programação da Chegança, como é batizada a atividade, é o reconhecimento do Pelourinho. O bairro, situado no Centro Histórico de Salvador, abriga a sede do CRIA e é tombado pela UNESCO como Patrimônio Mundial da Humanidade.

Em um primeiro encontro, os jovens compartilham entre si as idéias e imaginário que têm sobre o bairro. Em um segundo momento, os jovens vão caminhar pelo bairro, conhecendo igrejas, órgãos públicos, museus e prédios históricos, como o Memorial da Faculdade de Medicina da UFBA, a primeira do Brasil.

sexta-feira, 27 de março de 2009

Academia João Pequeno homenageia Mestre Pastinha




05 de Abril é uma data muito importante para a Capoeira: o dia do nascimento de Vicente Joaquim Ferreira Pastinha, o Mestre Pastinha, um dos principais mestres de Capoeira da História e fundador da primeira escola de capoeira legalizada pelo governo baiano, o Centro Esportivo de Capoeira Angola (CECA), em 1941.

Para comemorar, a Academia João Pequeno de Pastinha - Centro Espotivo de Capoeira Angola realiza, neste 05 de abril (domingo), uma tarde de atividades sobre a obra do mestre. A partir das 13h, acontece uma oficina de confecção de caxixis.

Entre as 15h e as 17h30, uma série de mini palestras darão conta de apresentar aos participantes temas como a árvore genealógica e os ensinamentos do mestre, o uso das cores e as técnicas da capoeira angola e os cantos e ladainhas. Cada mini-palestra terá duração de 20 minutos.

Uma roda de capoeira às 17h30, comandada por Mestre João Pequeno de Pastinha, encerra a atividade. O evento acontece no Forte de Santo Antônio, localizado no Largo de Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico.


Serviço:
O quê - Celebração dos 120 anos de Nascimento de Mestre Pastinha
Quando - 05 de abril (dom.). das 13h às 19h30
Onde - Forte de Santo Antônio, localizado no Largo de Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico
Realização - Academia João Pequeno de Pastinha
Entrada Franca (com exceção da Oficina para Confecção de Caxixis, com inscrição de R$ 25)

sexta-feira, 20 de março de 2009

Ensino Médio em debate

O Estado da Bahia tinha 722.817 estudantes cursando o Ensino Médio no ano de 2006, a maioria (633.625) matriculada em colégios estaduais. É bastante - em 1997, este número era de 370.256 - mas ainda temos um desafio a vencer: a qualidade.

Pensando nisso, técnicos da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC) e representantes (adolescentes e adultos) das ONGs CRIA, Cipó, Avante e Projeto Axé se reuniram esta semana (quinta e sexta-feira) para o 1º Seminário sobre as Políticas de Ensino Médio do Estado da Bahia, no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador. O objetivo é o de contribuir para a construção de uma política de ensino médio que seja pautada no diálogo entre diferentes segmentos.

As experiências das ONGs e o documento "Princípios e Eixos da Educação no Estado da Bahia", produzido pela SEC, serão as referências para o debate, que deve aproximar atores, identificar avanços, fragilidades e possibilidades de ações conjuntas entre governo e da sociedade civil.

O CRIA colabora conduzindo oficina sobre articulação entre escola e comunidade, que será ministrada para 50 pessoas, divididas em dois grupos. A arte-educação desenvolvida pelo CRIA ao longo de seus quase 15 anos será o ponto de partida da atividade. "Queremos que os técnicos da SEC pensem o documento que eles mesmos elaboraram, a partir de uma metodologia mais participatva", explica Eleonora Rabello, coordenadora do CRIA, que vai ministrar a atividade.

Após as oficinas, os participantes de reúnem em plenária, para debates e acompanhamento. O resultado final será transformado em documento para ser debatido no Seminário Estadual: Juventude, Ensino Médio e Comunidade, a ser realizado entre abril e maio de 2009.

Poesia na biblioteca

O grupo CRIAPoesia apresenta Recital Poético na Biblioteca Juracy Magalhães Jr., localizada no bairro do Rio Vermelho, em Salvador. A atividade, que integra as comemorações pelo mês do teatro e do circo, acontece nesta quinta (26), às 15h, com entrada franca.

sexta-feira, 6 de março de 2009

Em Cosme de Farias, arte pela valorização da comunidade

Localizada no “miolo” da cidade de Salvador, a região de Cosme de Farias integra a Região Administrativa de Brotas, uma das mais populosas da cidade, com mais de 190 mil habitantes, segundo o Censo 2000. Mas atualmente Cosme de Farias é também o palco de uma experiência de articulação entre escola pública, grupo comunitário e organizações não-governamentais.

Desde o segundo semestre de 2008, o Grupo Jovem Nova Geração, o Colégio Estadual de Cosme de Farias e o CRIA vêm realizando um mapeamento sócio-cultural da região. Um dos primeiros resultados foi apresentado nesta quinta e sexta-feiras (05 e 06/03): a encenação “De Quinta das Beatas a Cosme de Farias”, dirigida e montada por adolescente e jovens com o apoio de arte-educadores do CRIA.

A encenação conta um pouco da história do bairro e marcou o início do ano letivo da escola. “Na primeira unidade do ano letivo, vamos tratar dos temas identidade e história do bairro, então o projeto não poderia estar mais adequado à nossa realidade”, comemora Roquelina Conceição, professora de português e apaixonada pelo bairro. “Dou aula aqui há 15 anos, e tenho muito orgulho disso”, declara.

As tradicionais lavadeiras do bairro, os carnavais “de antigamente”, a feira, a vida do major que dá nome ao bairro e até os problemas das drogas e violência ganharam vida na encenação proposta pelos jovens. “É claro que a peça ainda não está pronta, talvez nunca esteja. Mas já é um pontapé inicial para a valorização do bairro”, conta Adenilton Machado, que dirigiu a encenação e integra o Grupo Jovem Nova Geração.

Adolescentes do CRIA representam Brasil em painel internacional

Marcos Santos de Oliveira e Tâmara Lopes Santos embarcaram esta semana para a sua segunda viagem a Londres - eles representam os jovens brasileiros no 2º Painel Global de Crianças que deve reunir, além dos brasileiros, jovens da África do Sul, Reino Unido, Mongólia, Bangladesh e Libéria.

O evento está sendo promovido pela organização internacional Save the Children UK. A instituição está interessada em discutir com as crianças e adolescentes das diversas partes do mundo o tema do accountability – que pode ser traduzido em português como transparência na gestão. Também será elaborado um manifesto pelos direitos das crianças e adolescentes, que será apresentado no próximo encontro do G-20, que acontece em Londres.

Marcos e Tâmara integram as atividades de arte-educação promovidas pelo CRIA, e as idéias que eles vão apresentar no Painel foram debatidas entre seus colegas de grupo. “Para eles, é uma oportunidade ímpar de entrar em contato com outras realidades”, opina Irene Piñeiro, coordenadora do CRIA. “O que a gente percebe é que, infelizmente, há muitas questões semelhantes no que diz respeito a vulnerabilidades das crianças e adolescentes”, completa.

Equipe do CRIA está em formação

No início de cada ano, O CRIA organiza um momento de planejamento e formação coletiva de sua equipe: o Seminário CRIAtivo. Este ano, a atividade começou com a presença da equipe na palestra "O Reencamento da Universidade", proferida pelo sociólogo francês Michel Mafesoli como parte da abertura do ano letivo da Universidade Federal da Bahia.

Entre as idéias apresentadas pelo palestrante, está a urgência de a universidade voltar-se para os saberes populares. A crítica residiu principalmente no privilégio do abstrato em detrimento da experiência e do que é sensível.

Mafesoli também propõe inverter o peso que damos às experiências que vêm "de fora", e uma maior valorização dos saberes locais. "Acho que a França tem muito a aprender muito com o Brasil", afirmou, em resposta a uma estudante que perguntou o que o nosso país teria a aprender com a Europa.

"Me parece que o CRIA está na vanguarda, e que a Universidade tem um longo caminho pela frente se quiser ser realmente 'nova' e 'religada' à sociedade", opinou Ana Paula Carvalho, que integra o Núcleo de Planejamento do CRIA. O Seminário CRIAtivo continua na próxima semana, com atividades de integração e oficinas artísticas.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Vídeo trata da democratização da comunicação

Democratizar o acesso e a produção em comunicação é demanda antiga dos movimentos sociais. No CRIA, o assunto é tema de produções do Ateliê de Artes Multimídia.


video

O assunto começa enfim a ser debatido com a sociedade. Ano passado, o estado da Bahia realizou sua Conferência Estadual de Comunicação. Este ano, o governo federal anunciou a realização da Conferência Nacional, que deve ser realizada entre 1 e 3 de dezembro, em Brasília.

Para saber mais - Observatório do Direito à Comunicação

CRIA é Ponto de Leitura




O Projeto Formação Criativa de Leitores, desenvolvido pelo CRIA com o objetivo de estimular o prazer pela leitura, foi o primeiro colocado do Concurso Pontos de Leitura 2008 - homenagem à Machado de Assis. Promovido pelo Ministério da Cultura, o Concurso contemplou ainda outras 215 instituições de diversos estados da federação.

Todos os premiados foram alçados à categoria de Pontos de Leitura e passam a integrar a Rede Biblioteca Viva - uma plataforma virtual de acompanhamento, interlocução e interação entre iniciativas de livros e leitura brasileira. Também receberão 500 livros de ficção e não-ficção, um computador e peças de mobiliário - tapete, almofadas, pufes, estantes, mesa e cadeira.

A Zeca de Magalhães, na qual o CRIA desenvolve seus projetos de estímulo ao hábito da leitura, foi inaugurada em julho de 2007, em parceria com o Instituo C&A, e também integra o Programa Nacional Prazer em Ler. Ela leva o nome do poeta de rua e ex-coordenador institucional do CRIA e do Grupo CRIAPoesia, falecido em 2007, e atende 100 crianças, adolescentes e adultos que integram os grupos artísticos do CRIA, além de jovens de 24 comunidades de Salvador.